Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Comer tecido e algodão? Veja as mais extremas e perigosas dietas das modelos

Tomar apenas suco de limão ou ingerir dezenas de laxantes e antidepressivos são apenas algumas inconsequentes técnicas usadas para perder peso. Veja depoimentos de quem passou por isso!

Luiza Camargo Publicado em 05/06/2013, às 11h03 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Algumas modelos já se submeteram a situações de risco para emagrecer - Shutterstock
Algumas modelos já se submeteram a situações de risco para emagrecer - Shutterstock

Muitas modelos já tomaram decisões extremas para conseguirem ficar magras. Algumas se submetem a métodos muito perigosos, como tomar vários laxantes no mesmo dia, antidepressivos, pílulas de cafeína, ou até dietas malucas, como apenas comer algodão ou tecidos para “enganar” o estômago.

As famosas que exageraram na dieta e apareceram magras demais

Lady Gaga: 'Luto contra a bulimia e a anorexia desde os 15 anos'

Yasmin Brunet nega que sofra com distúrbios alimentares

Em entrevista ao canal americano Fox em 2012, a modelo russa Kira Dikhtyar afirmou que viu suas colegas de profissão fumando vários maços de cigarros, ingerindo pílulas dietéticas, remédios de tarja preta e medicamentos que suprimem o apetite para conseguirem perder peso. Além disso, ela também contou que viu agentes estimularem suas modelos a cheirarem cocaína para acelerar o metabolismo e inibir a fome.

Atual designer de moda, a americana Jackie Christi disse também para a mesma rede de televisão que durante sua carreira de modelo viu amigas se submetendo a dietas absurdas: “elas ficavam tomando apenas sopa de alface ou só suco de limão no dia. Além disso, elas malhavam três vezes por dia, tudo para perderem muitos kgs em um rápido período de tempo para ficarem secas para as passarelas”.

A nutricionista Lidiane Bragança, Gerente da Unidade de Nutrição do Hospital Anchieta, afirma que este tipo de restrição alimentar é muito perigosa para o ser humano: “nestes casos, há uma perda de massa magra e não da gordura, além de causar a deficiência de nutrientes que afetam diretamente na saúde do corpo, também contribuem para a perda da beleza da pele, unhas, cabelos, e envelhecimento.”

A ex- Angel da Victoria Secret, Kylie Bissuti, afirmou para o site RadarOnline que sofreu muito com distúrbios alimentares, após uma agência em que trabalhava afirmar que ela estava gorda. Ela teve um colapso nervoso depois de um desfile e teve que ser internada.

Ex-editora de uma prestigiada revista de moda australiana, Kristie Clements também contou ao portal estratégias absurdas utilizadas por modelos “já vi meninas comendo tecido e algodão para enganar a fome, fazerem cirurgia de redução da mama para perder peso ou sofrerem ataques cardíacos por causa da desnutrição”. A modelo Sophie Nola também afirmou que, mesmo pesando apenas 39kg, passava o dia todo comendo apenas alface. Isabelle Caro, que morreu de anorexia em 2010, relatou em seu livro A Menina, que chegou a comer apenas um pedaço de chocolate por dia com uma xícara de chá, que ela ia tomando em pequenas doses diferentes horas do dia.

Todavia, nenhuma destas horripilantes técnicas fazem com que as pessoas consigam emagrecer corretamente. Muito perigosas, elas podem levar as pessoas à doenças como anorexia e bulimia. Segundo a nutricionista, a fórmula correta para se emagrecer com saúde é uma alimentação balanceada que vai mostrar seus resultados com o tempo: “para a conquista de um corpo ideal, é necessária a junção de vários fatores dentre eles  atividades físicas, abstinência ao fumo e drogas, o consumo moderado de álcool, como também uma alimentação equilibrada. Para que a mudança de  hábitos alimentares seja eficaz ,  é necessário que seja gradativa e continua,e que caso haja deslizes, recomece logo na próxima refeição.