Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Grávida pela 2ª vez, Mariana Belém quer ter o parto normal

Em seu blog, Mariana Belém conta da experiência do parto de Laura e revela o que fará de diferente no nascimento de Julia

CARAS Digital Publicado em 21/08/2015, às 11h45 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Mariana Belém e Laura - Manuela Scarpa / Photo Rio News
Mariana Belém e Laura - Manuela Scarpa / Photo Rio News

A cantora e blogueira Mariana Belém está esperando a chegada de sua segunda filha, Julia, e já faz planos para a hora do nascimento. Diferente do que aconteceu na gestação da primogênita, Laura - em que teve um parto cesárea -, ela planeja dar à luz por meio do parto normal e busca o máximo de informações para que possa escolher do melhor modo possível o método como sua filha virá ao mundo.

Em seu blog Mamãe de Primeira Viagem, Mariana contou que sempre quis ter parto normal, mas por uma decisão médica, foi submetida a uma cesariana quando estava dando à luz Laura. Mas, no decorrer dos anos, ela descobriu que a decisão médica poderia ter sido diferente e estuda o assunto para ter outra postura no nascimento de Julia.

"Laura nasceu no réveillon. Mas de cesárea. Como já contei várias vezes, na hora em que você está ali com aquelas coisas enroladas na barriga acompanhando o batimento e ouve: “Vamos fazer logo, não queremos que ela entre em sofrimento”, você pensa: “que tire pelo meu ouvido, mas não deixe ela entrar em sofrimento”. Dois pais de primeira viagem, que acordaram assustados de madrugada e que não tinham tanta informação quanto adquiriram depois ouvindo outras pessoas e outras opiniões médicas. (...)Como é que naquele momento eu confrontaria o médico se eu estava com ele desde antes da gestação e sempre deixei claro que eu queria parto normal? Que argumentos eu usaria para falar com uma pessoa com anos de faculdade de medicina e que exercia a profissão quase ao mesmo tempo que eu tinha de vida? Jamais pensei que não fosse necessária mesmo a cesárea", disse ela.

Então, Mariana buscou mais opiniões médicas e descobriu que o seu trabalho de parto foi muito rápido e podia ter esperado mais antes de decidir pela cesárea. "A bolsa rompeu às 0:40 do dia 30 para o dia 31 de dezembro, por volta de 1:00 da manhã eu já estava no Einstein e Laura nasceu às 2:34 da manhã. (...) O que me consola é que a bolsa rompeu e, portanto, Laura havia dado o sinal que estava pronta. O que não me deixa triste é que JAMAIS me sentiria menos mãe (como alguns bullyings maternos insistem em falar) pelo tipo de parto que trouxe a Laura saudável, forte e muito amada para esse mundo. Mas o que me deixa triste é que minha vontade não foi respeitada (ou foi esquecida, ou foi preterida, sei lá)", comentou.

Com este novo conhecimento, a artista decidiu que fará o possível para ter parto normal em sua segunda gestação. "Eu quero sentir algo quando a Julia estiver saindo de mim, quero sentir o efeito de cada hormônio, em sua hora certa antes que ela nasça. Não quero senti-la saindo com um tranco, sem ter a menor noção de como ela saiu de mim. Quero outra experiência, quero minha vontade respeitada".