Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Bebê / Anuário

ANUÁRIO DO BEBÊ: Cuidado com os dentes

O cuidado com os dentes é importante em todas as idades. Mas os dentinhos do bebê exigem um cuidado todo especial

Redação Publicado em 14/09/2010, às 17h26 - Atualizado em 06/10/2010, às 18h20

Anuário do Bebê CARAS - Danielle Hamilton
Anuário do Bebê CARAS - Danielle Hamilton
Como escovar os dentes? Até os sete ou oito anos de idade, enquanto os pequenos ainda não têm coordenação motora suficiente para realizar a escovação sozinhos, a tarefa deve ser realizada por um adulto. Por volta dos três anos de idade, eles costumam gostar de escovar os dentes e querem fazê-lo sozinhos. Esta atitude deve ser respeitada e estimulada, acrescentando-se apenas a necessidade de ser supervisionada e ter sua escovação complementada pelo responsável. O ideal é motivar e ensinar a criança a escovar os próprios dentes e a passar o fio dental, para que ela adquira o sentimento de responsabilidade por sua saúde oral. O Dr. Marcelo Bönecker, da USP, costuma ensinar a seus pequenos paciente uma técnica chamada Fonnes, que envolve dois movimentos básicos: trenzinho e bolinha. Nas superfícies oclusais dos molares, ou seja, no dentes de trás, na parte com que mordemos, faz-se um movimento de vai e vem, como um trenzinho, pegando de dois em dois dentes e sempre contando até 10. Depois, passamos para a parte "de fora" dos dentes, a que fica voltada para os lábios, onde se realizam movimentos circulares, como bolinhas, sempre pegando o dente e a gengiva para prevenir a gengivite. Ao final, a criança deve escovar a parte superior da língua e passar o fio dental, que serve para limpar os lugares que a escova não consegue alcançar e ajuda a abrir o espaço entre os dentes para as cerdas da escova penetrarem melhor. "O uso do fio dental é importante para higienizar entre os dentes e se deve estabelecer o hábito desde cedo", ensina a Dra. Lúcia Coutinho. Escova e pasta ideais As escovas indicadas para a higiene oral dos bebês e crianças devem apresentar cerdas macias e arredondadas, cabo longo e cabeça pequena. As escovas de dente infantis têm vários tamanhos, que variam de acordo com a dentição e a etapa de crescimento da criança, enquanto as escovas para bebês são colocadas no dedo da mãe para facilitar a escovação. O odontopediatra irá indicar o dentifrício adequado, com ou sem flúor, dependendo da necessidade da criança e também irá ensinar a criança como fazer a escovação de maneira correta. As crianças devem realizar sua higiene oral com a supervisão de um adulto responsável, e a última escovação do dia (antes de dormir) deverá ser feita por um adulto, pois a criança não possui coordenação motora suficiente para realizar a higiene de uma maneira efetiva. Administrando o flúor O flúor é um medicamento importante para se evitar a cárie, pois fortalece o esmalte dos dentes. Porém, como todo medicamento, só deve ser administrado pelo odontopediatra e no consultório. Em casa, as crianças utilizam o flúor através da escovação com pasta fluoretada, que também deverá ser indicada pelo profissional. Para evitar a fluorose, alteração na cor dos dentes que ocorre por um acúmulo de flúor no organismo devido ao excesso de ingestão de flúor e causa o aparecimento de manchas brancas nos dentes, a criança não deve engolir o dentifrício. "Algumas pastas de dente infantis têm sabor. Eu desaconselho seu uso porque isso acaba incentivando a criança a engolir o produto", afirma a Dra. Silvia Chedid.