Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Alimentação balanceada e saudável garante bem-estar da gestante e do bebê

O desenvolvimento do bebê está relacionado também à alimentação da gestante. Por isso, o cardápio deve ser rico em nutrientes que atendam às necessidades nutricionais de mãe e filho

Redação Publicado em 29/11/2012, às 16h38 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

Durante a gravidez, a mulher precisa comer de forma saudável e balanceada - Shutterstock
Durante a gravidez, a mulher precisa comer de forma saudável e balanceada - Shutterstock

A começar pela ideia de que a grávida está liberada para comer quanto quiser, porque “deve comer por dois”, circulam por ai muitos outros mitos sobre como deve ser alimentação durante a gravidez. A verdade é que nada é totalmente proibido, mas a dieta deve ser estabelecida para atender às necessidades nutricionais da mãe e promover o crescimento do bebê. Ou seja, não é una questão de quantidade, mas de qualidade. “A gestante tem que fazer acompanhamento com um profissional porque precisa se alimentar de forma saudável e balanceada”, diz Danila Celi Zanoni, nutricionista do Hospital e Maternidade São Luiz.

O cardápio diário deve ser rico em nutrientes como cálcio, ferro e proteína, que ajudam a promover o crescimento da criança. Para isso, “a gestante deve comer frutas, cereais e legumes, além de alimentos com cálcio e ferro”, afirma Danila. E também é bom evitar alimentos gordurosos. “Com eles, apenas a mãe vai engordar, o bebê não ganhará peso e não receberá nutrientes suficientes para se desenvolver”, avalia a nutricionista.

Confira aqui um guia de nutrição para gestantes e conheça a função dos alimentos

Além de tomar café da manhã, almoçar e jantar, a gestante pode fazer mais seis pequenas refeições ao longo do dia. Durante os nove meses, a mulher pode engordar até 11 ou 12 quilos. “A partir do quarto mês é que começa a fase do ‘engorda’, já que há um aumento de apetite”, afirma Luis Fernando Leite, obstetra da Maternidade Pro Matre Paulista. É o período em que o cuidado com a alimentação precisa ser dobrado porque a mãe deve “comer com qualidade”, como define o doutor Luis.

Cada fase da gestação demanda uma atenção especial da mãe, inclusive no quesito alimentação. “No último trimestre, a mulher tem a digestão prejudicada e, por isso, não come tanto, mas o bebê engorda muito nesse período”, conclui o obstetra. Incluindo mais fibras no cardápio, e tomando bastante líquido, a grávida pode melhorar o funcionamento do intestino. Mas é importante lembrar que cada pessoa tem uma necessidade nutricional particular. Portanto, é ideal ter um acompanhamento médico para definir o cardápio durante a gestação. Assim, a saúde da mamãe e do bebê estão garantidas.

Saiba como amenizar os enjoos da gravidez

Por Juliana Cazarine