CARAS Brasil
Busca
Facebook CARAS BrasilTwitter CARAS BrasilInstagram CARAS BrasilYoutube CARAS BrasilTiktok CARAS BrasilSpotify CARAS Brasil
Atualidades / Vida pessoal

Patrícia Poeta relata trauma ao recordar violência obstétrica em parto do filho

Mãe de um único filho, a apresentadora Patrícia Poeta explicou a sensação de ter passado por 'dois partos': 'Uma tortura'

Patrícia Poeta - Foto: Reprodução / Instagram
Patrícia Poeta - Foto: Reprodução / Instagram

A jornalista e apresentadora Patrícia Poeta abriu o coração e falou sobre um assunto delicado envolvendo sua vida pessoal. Correspondente internacional da TV Globo em 2002, a comunicadora acabou dando à luz a seu filho, Felipe Poeta, nos Estados Unidos. Atualmente, o jovem tem 22 anos.

Apesar do tempo, Patrícia entendeu que foi vítima de violência obstétrica somente há três anos. Em entrevista ao site Universa UOL, a comandante do programa 'Encontro' comentou a respeito do assunto e revelou como reconheceu que fazia parte do número de mulheres que passaram pelo abuso.

"Você não percebe a violência até ter entendimento. Muitas vezes, só acha que foi um 'parto ruim'. Mas, com o passar do tempo e as informações, como o relato de outras mulheres, percebi realmente o que aconteceu. Tive meu filho fora do país, estava trabalhando nos Estados Unidos como correspondente internacional. Com 41 semanas, um dia fui para o hospital fazer mais um exame, daqueles que você faz quando a criança está para nascer, e dali não saí mais", recordou a apresentadora.

E continuou: "Dali em diante várias experiências seriam vividas. Uma delas, a mais marcante e mais linda da minha vida: foi o nascimento do Felipe, meu bem mais precioso e amado. A outra seria a experiência de ter dois partos para um único filho, como eu digo". Patrícia Poeta, então, explicou melhor a 'sensação' relatada.

"Foram 14 horas para que o bebê nascesse de parto normal. Coisa que não tinha chance de acontecer. Nessas horas, de cinco em cinco minutos, a dor, com o parto induzido e sem anestesia, era extrema. E, apesar de passar por tudo aquilo e pedir por medicação, nada me foi dado. [...] Depois de todas essas horas sofrendo, fui levada para uma sala de cirurgia. Começava um novo parto, no dia seguinte. Dessa vez, cesariana. Nessa hora, a sensação que tinha era de que não existia mais. Não tinha sobrado nada de mim. Sensação de não ter mais forças", disse.

"Era como se tivesse passado por uma tortura. Meu coração estava mais acelerado do que nunca. Tinha medo, muito medo de tudo que tinha vivido nas últimas horas e do que poderia acontecer. Tenho um trauma tão grande que até hoje não consigo ver filmes, documentários de parto. Criei uma espécie de bloqueio", completou a famosa.

Patrícia Poeta segura choro ao vivo com tragédia no RS

A apresentadora Patrícia Poeta se emocionou ao ver o trabalho dos voluntários que estão ajudando os moradores ilhados de Porto Alegre, após as chuvas que devastaram o Rio Grande do Sul. Nesta quarta-feira, 15, a gaúcha disse durante o Encontro que continua "muito mexida" com a situação do estado.

"É muito triste ver isso tantos dias assim, mas emociona também ver as pessoas se ajudando. Essa corrente de amor é muito bonita", disse ela com voz de choro. Durante a atração, o jornalista Mateus Marques, que está em Porto Alegre, conversou com a jornalista diretamente de um abrigo, que foi improvisado na quadra de um clube; confira detalhes!