CARAS Brasil
Busca
Facebook CARAS BrasilTwitter CARAS BrasilInstagram CARAS BrasilYoutube CARAS BrasilTiktok CARAS BrasilSpotify CARAS Brasil
Atualidades / resgates

Lucas Chumbo sobre tragédia no RS: "Uma das coisas mais tristes que já vi"

Lucas Chumbo foi voluntário no resgate das vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul e falou sobre sua atuação no estado.

Lucas Chumbo - Foto: Reprodução/Instagram
Lucas Chumbo - Foto: Reprodução/Instagram

Lucas Chumbo, junto com Pedro Scooby e outros surfistas, atuou como voluntário no resgate das vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. O atleta, que retornou ao Rio de Janeiro há uma semana, falou à Quem nesta segunda-feira, 20, sobre sua experiêmcia no estado.

"Fico arrepiado de falar, porque foi uma movimentação linda de se ver, e eu sabia que todo mundo que vive o surf e tem um coração de surfista estaria disposto a ajudar nesse momento. Foi uma tristeza gigantesca ver um desastre desse tamanho, mas cada família, cada vida que eu e a minha equipe salvamos, foi tão gratificante. Foi espetacular. Esse sentimento, de certa forma, nos dá um gancho para a vida de novo”, disse o surfista.

Encarar de perto a situação do Rio Grande do Sul foi uma tarefa difícil e mexeu muito com Chumbo. “Nós estávamos baqueados, olhando as casas, todo o desastre e tudo o que as famílias perderam, mas cada pessoa salva se tornou um gás para irmos atrás de salvar as próximas. Era uma energia a mais, uma felicidade a mais. Foi uma das experiências mais sinistras que eu já vivi na minha vida, uma das coisas mais tristes que eu já vi. Eu já vivi uma enchente no Taiti, mas nunca parecido com o que vi aqui”, lembrou.

Doações

Além de atuar como voluntário, o surfista iniciou uma campanha de arrecadação de doações. Graças a mobilização, 11 caminhões já saíram do Rio de Janeiro com destino ao Rio Grande do Sul. “Com o tamanho do desastre que está acontecendo, sabíamos que deveríamos ajudar de outras formas além do resgate. Não será uma coisa fácil a ser superada, são meses de reconstrução para um Estado inteiro, milhares de famílias", afirmou.

E completou: "Nesse momento, todos que quiserem doar, além da alimentação e da água, é importante focar também nos mantimentos - colchão, cobertor, roupas, casacos. Já está muito frio no Rio Grande do Sul e a previsão também aponta mais chuvas e ventos, então agasalhos é uma ótima doação”.