CARAS Brasil
Busca
Facebook CARAS BrasilTwitter CARAS BrasilInstagram CARAS BrasilYoutube CARAS BrasilTiktok CARAS BrasilSpotify CARAS Brasil
Atualidades / ENTREVISTA

Larissa Bocchino vê carreira decolar: 'Sensação de ser famosa ainda é pequena'

Protagonista de No Rancho Fundo, Larissa Bocchino fala do desafio de estrear em novelas e já como protagonista, em entrevista à Revista CARAS

Mariana Silva

por Mariana Silva

mariana.silva@editoracaras.com.br

Publicado em 20/06/2024, às 15h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
De Minas para o Rio de Janeiro, a atriz vive fase de descobertas na vida e na profissão - Fernando Lutterbach e Pedro Sabino
De Minas para o Rio de Janeiro, a atriz vive fase de descobertas na vida e na profissão - Fernando Lutterbach e Pedro Sabino

Longe de casa pela primeira vez, a mineira Larissa Bocchino (26) encontrou na cidade do Rio de Janeiro um verdadeiro refúgio para viver. “Nunca morei em uma cidade com mar. Acho que isso faz toda diferença, é algo maravilhoso ter esse contato com a natureza... Às vezes, estamos tão cansados física e
mentalmente que basta um banho de água salgada para renovar nossas energias. O Rio é uma cidade muito particular. Urbana, sim, mas com muita natureza. É, de fato, a Cidade Maravilhosa”, entrega ela, encantada, em entrevista à Revista CARAS.

No ar como Quinota, em No Rancho Fundo, a atriz, natural de Contagem, encara não somente o desafio de estrear em novelas, mas também o de interpretar sua primeira protagonista nesse tipo de produção. “Nunca fiz novela. Além de ser o meu primeiro trabalho nessa linguagem, também é como protagonista: uma dupla experiência forte e maravilhosa”, avalia a artista.

Antes de estrear a trama global, Larissa fez o filme As Aventuras de Poliana, que estreou nos cinemas no final do ano passado; protagonizou o filme Teoria Sobre um Planeta Estranho — vencedor de dois prêmios Kikito no Festival de Gramado, em 2019, e que lhe rendeu o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cinema Cine Jabó —; entrou no elenco das séries Vidas Bandidas, do Star+, e DNA do Crime, do Netflix; esteve no curta AzulScuro, premiado pelo júri popular no Fantaspoa; e ainda no filme A Última Vez Que Ouvi Deus Chorar, de 2023.

Além disso, escreveu uma peça de teatro e dirigiu um curta. “É exaustivo, mas satisfatório. Tenho pouquíssimo tempo para minha vida pessoal, mas confesso que nem quero. Estou amando tudo o que estou fazendo. Espero continuar assim por alguns anos. O tempo vai ensinando e a gente vai encaixando tudo”, diz.

Assim como sua personagem na trama das 6, enquanto evolui profissionalmente, Larissa garante que, entre erros e acertos, está se redescobrindo e se conhecendo ainda mais. “Sinto que fazer esse trabalho tem me engrandecido muito como atriz, em questão de experiência mesmo. É uma escola diária, com
a qual estarei imersa intensamente durante meses. Algo que eu vou levar para o resto da minha vida”, reflete.

Encantada pelo desabrochar de Quinota, a atriz a compara com a mocinha Julieta do clássico de
William Shakespeare (1564-1616) e entrega que também vê semelhanças entre si mesma, quando mais nova, além de celebrar a oportunidade de construir o amadurecimento da personagem ao longo da trama.

“Ela é uma mocinha romântica e idealista, mas que também tem essa parcela atual e humanizada. A Quinota me lembra muito a Larissa adolescente, romântica, com seus amores à flor da pele, que passou pelo processo de descobrir o próprio corpo... Tem muito do meu próprio imaginário nela. Claro que algumas coisas ainda estão presentes em mim, em menor grau, mas ainda em mim”, entrega a atriz.

Lançada ao estrelato desde o início da trama global, Larissa garante ser uma pessoa muito simples. A fama e o reconhecimento do público, por exemplo, são novidade em sua trajetória na arte, iniciada aos 11 anos de idade. “A ficha não caiu para mim”, confessa.

Por conta do ritmo agitado de gravações, a atriz explica que não teve muito contato com seus fãs, mas percebe a repercussão positiva pelas mensagens que recebe nas redes sociais. “Eu quase não saio de casa. Tenho trabalhado muito e confesso que ainda não tive contato com o público diretamente.
Talvez, quando eu voltar a sair, pode ser que eu entenda o que está diferente. Por enquanto, nada
mudou em minha vida, essa sensação de ser famosa ainda é muito pequena”, afirma.

Embora recentemente tenha visto seu nome em diversas fake news apontando um suposto romance com José Loreto (40), Larissa diz que está focada em outras coisas. “Eu não me atento tanto a isso. Lembro que, quando saiu essa notícia, meus pais me mandaram mensagem e nós rimos muito juntos. Foi minha própria notícia falsa, não tem como fugir do cômico”, conta, aos risos.

“Claro, se isso se tornar algo recorrente, vai me afetar de alguma forma. Mas, por enquanto, eu realmente não paro nem para ler, estou focada em outras coisas”, completa a atriz, que, quando não está trabalhando, aproveita para estudar e cuidar de sua produtora audiovisual, a La Boca Filmes. “Acho que é importante esquecer um pouco da novela e desse universo. Somente esquecendo disso é que eu posso criar outros universos”, diz Larissa.

Atualmente, além de No Rancho Fundo, ela ainda está no processo de finalização do primeiro curta-
-metragem que teve a oportunidade de dirigir e roteirizar. “Apenas quando a novela chegar ao fim eu vou conseguir realmente estar focada nesse projeto, mas pretendo lançar um filme no ano que vem, o primeiro da minha produtora, eu estou muito empolgada com isso”, adianta a artista, feliz com
os desafios.

Larissa Bocchino
Larissa Bocchino
Larissa Bocchino
Larissa Bocchino