Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Influenciadora acusa Edi Rock de abuso sexual; rapper do Racionais MC's se pronuncia na web

Após ter sido acusado de estupro pela influencer Juliana Thaisa há cerca de um ano, cantor Edi Rock se defende nas redes sociais

CARAS Digital Publicado em 22/06/2022, às 10h14

Edi Rock se defende após ser acusado de estupro - Reprodução/Instagram/@henryhwu
Edi Rock se defende após ser acusado de estupro - Reprodução/Instagram/@henryhwu

A influenciadora digital Juliana Thaisa usou suas redes sociais para acusar o rapper Edi Rock (51), do Racionais MC's, de estupro.

A doula e conselheira sexual divulgou prints, imagens de câmera de segurança, na última segunda-feira, 20, e terça-feira, 21, e contou que sofreu abuso sexual de Edivaldo Pereira Alves, há cerca de um ano.

Nos Stories de seu Instagram, ela fez uma série de vídeos e um longo desabafo relatando que chegou a chamar a polícia na época, porque o artista estava na porta de seu apartamento, onde estava com sua filha, e se recusava a ir embora.

"Eu tô exausta. Exausta de viver no automático por não ter a opção de parar. Exausta de tentar sustentar o mundo desmoronando na minha cabeça. Exausta de dar conta de tudo sozinha, sem rede de apoio, sem nada, só eu, minha filha e nossa espiritualidade. Ai de mim se não fosse EXU. Exausta de ouvir que tenho que ser forte, que tenho que manter a calma, que sou uma guerreira. Exausta de relações descartáveis. Exausta de abandono, indiferença e traíragem. Exausta de feminismo e miliâãncia de internet. Exausta de lavar o rosto, passar maquiagem e gravar vídeo, porque o corre não pode parar. Exausta de crises de ansiedade e pânico. Exausta de caminhar sem saber pra onde ir. Exausta de ter meus sonhos barrados pelas inúmeras violências que minaram minha energia pra dar vida a tudo que eu sonhei. Exausta de pedir ajuda, sendo que eu não suporto pedir ajuda, porque sempre me custa caro demais. Exausta de tanta violência, de um mundo injusto, patriarcal, misógino e opressor. Exausta de ver tantas lutas e mulheres morrendo com elas", começou escrevendo sobre tudo que tem passado após o trauma.

"Eu tô um caos, eu tô exausta, eu não consigo sequer trabalhar Estou desde março sem atender por causa das sequelas de uma violência que destruiu a minha vida. Estava bem, me recuperando das sequelas de outras violências, e quando veio mais essa última eu me lasquei todinha. Vivendo de forma funcional, sem poder parar porque eu tenho uma filha incrível que merece ser cuidada da melhor forma possível, e por ela eu me mantenho sã, forte e de pé. Cansada de me perguntar se um dia isso tudo acaba, se realmente existe uma vida leve diante de 27 anos de violência física e sexual, porque car**** começou aos 6 anos e não parou nunca mais. Cansada de militância, porque chega uma hora que você não tem mais força pra nada a não ser cuidar de si mesma, e na condição de mãe solo, cuidar do meu grudinho", completou.

Juliana publicou a imagem do boletim de ocorrência aberto, prints de conversa com sua irmã pedindo ajuda e uma suposta ligação que teria recebido de Edi Rock no dia seguinte do abuso.

"Existem VÁRIAS filmagens da câmera de segurança do prédio, e só eu sei a humilhação que eu passei pra conseguir essas imagens. Laudo psicológico, até porque no dia seguinte eu solicitei uma sessão de emergência, BO, print pedindo socorro, print das ligações dele mesmo após o ocorrido porque ele ainda ficou atrás de mim. INQUÉRITO ARQUIVADO E EU NÃO FUI OUVIDA. EU NÃO FUI OUVIDA, EU NÃO FUI OUVIDA, EU NÃO FUI OUVIDA. ELE NEGOU, E PALAVRA DELE FOI VALIDADA. O SISTEMA É PATRIARCAL, MACHISTA, MISÓGINO E OPRESSOR", disparou ela.

"A justiça sabe que acontece clandestinamente, e mesmo assim, arquivou o inquérito sem que eu fosse ouvida. Porque todas as provas não foram o suficiente. Queria o quê? Que eu filmasse ele tentando me levar a força pro banheiro e tirar a minha roupa. Que momento eu ia conseguir fazer isso? Que ÓDIO", desabafou ainda, indignada.

Thaisa ainda fez um alerta: "Se acontecer alguma coisa comigo, investiguem o EDI ROCK. Existe um drive com todas as provas que não foram o suficiente para o Ministério Público. As pessoas certas já tem acesso, caso aconteça alguma coisa comigo".

Juliana ainda postou: “Ei, você, Edi Rock, desejo do fundo da minha alma que você pague em vida por tudo o que me causou. Desejo que sua vida seja destruída sete vezes mais do que você destruiu a minha, que você apodreça por dentro".

Após a repercussão da denúncia de Juliana, o membro do grupo de rap se manifestou.

"Salveee família! Sobre as acusações contra mim nas redes, já foi comprovado pela justiça que é MENTIRA! Os fatos expostos tornaram a narrativa apresentada ilegítima e caluniosa. Meus advogados cientes, tomaram as medidas cabíveis. Atenciosamente: Edivaldo Pereira Alves", escreveu Edi Rock em sua conta no Twitter.

Netfliz anuncia documentário sobre Racionais MC's 

Em abril, a Netflix confirmou que o grupo Racionais MC's terá um documentário, intitulado “A História dos Racionais MC’s”. A trama será contada pelos próprios integrantes, Mano Brown, KL Jay, Ice Blue e Edi Rock.

Confira as publicações da influencer e o pronunciamento de Edi Rock:

Juliana Thaisa acusa Edi Rock de abuso

Juliana Thaisa acusa Edi Rock de abuso