CARAS Brasil
Busca
Facebook CARAS BrasilTwitter CARAS BrasilInstagram CARAS BrasilYoutube CARAS BrasilTiktok CARAS BrasilSpotify CARAS Brasil
Atualidades / Aos 50 anos

Flávia Alessandra reflete sobre sintomas da menopausa: "Desanda tudo"

Nesta sexta-feira, 7, a atriz Flávia Alessandra completa 50 anos. Em entrevista, ela falou sobre as mudanças no corpo e a menopausa

Flávia Alessandra - Foto: Reprodução/Instagram
Flávia Alessandra - Foto: Reprodução/Instagram

Nesta sexta-feira, 7, a atriz Flávia Alessandra completa 50 anos. Em entrevista ao portal GShow, a artista falou sobre as mudanças no corpo e contou como descobriu que a menopausa está chegando. 

"Eu durmo, e de repente 2h da manhã acordo e não consigo voltar a dormir. 4, 5 e 6h da manhã eu estou lá e fico quebrada para o dia seguinte. Não raciocino bem. Meu dia não segue bem, como errado, sinto mais fome, desanda tudo", contou.

Segundo ela, sua libido também mudou e está fazendo reposição hormonal e suplementação. Mas a cumplicidade com o marido, Otaviano Costa, continua a mesma. "A gente vai ali vivendo dia após dia. Acho que a gente tem cuidados e algumas certezas. Temos uma leveza na relação, que acho que é fundamental".

Para ela, o tempo de qualidade é o diferencial na relação deles e que ambos gostam de surpreender um ao outro. "A gente gosta de estar junto, se diverte junto. Gostamos de parar para ver um documentário, de abrir um vinho, ficar conversando, depois jogar conversa fora. Ainda tem a explosão, o namoro, o sentir, o tesão", detalhou.

Intervenções estéticas

A atriz, que está no ar como Cristina em Alma Gêmea, falou também sobre intervenções estéticas. Ela contou que possui próteses de silicone nos seios e cuida da pele com máscaras, protetor solar e cremes. "Ainda não fiz uma cirurgia. Acho que vou fazer lá na frente, não sei com quantos anos, mas acho que ainda vou fazer. Quando cair a pálpebra e tiver que mexer para ler bem, já aproveito o pacote", falou. 

A mãe de Giulia de 24 anos, de Olivia, de 13, disse ainda que vislumbra mais 50 anos pela frente. “Somos a geração que vai bater 100 anos. Queremos chegar lindamente, com a cabeça ativa, pensante, contando para os nossos netos ou bisnetos tudo o que atravessamos”.