Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / Redes sociais

Especialista alerta para cuidados com imagem nas redes sociais

Diego de Paula, CEO da Your Comunicação, fala sobre precauções necessárias ao postar conteúdos na internet

Redação Publicado em 27/07/2022, às 11h45

Divulgação
Divulgação
O povo brasileiro é extremamente ativo nas redes sociais. Uma pesquisa realizada pela We Are Social e o Hootsuite, revelou que 62% dos nossos usuários estão presentes nos sites e aplicativos. Estar online o tempo todo e postar se tornou um hábito. O único problema é que nossas fotos podem conter informações demais, mesmo estando bloqueadas apenas para amigos, pode haver riscos.

Pensando nisso, o CEO da Your Comunicação, Diego de Paula, separou alguns cuidados para se tomar ao postar uma imagem, seja em seu feed ou no status temporário.

- Ingressos de eventos: muitos possuem QR Codes ou códigos de barras para facilitar a entrada. Por isso, pode ser perigoso publicar o ticket do show ou do jogo do seu time, pois um criminoso pode utilizar estes dados para entrar antes de você;

- Cartões de embarque: segurança digital em viagens tem sido uma nova preocupação. Assim como no caso anterior, é possível clonar sua passagem. Nome, sobrenome, local e destino do voo podem não ser o maior dos problemas, já que o documento pode conter seu programa de fidelização, código de barras, tipo de passagem, localizador de reserva e ainda o número do passaporte. Essa combinação permite, não somente o uso indevido do bilhete, mas também o cancelamento do check-in e a realização de compras em seu nome;

- Filhos e outras crianças: Em um estudo realizado no Reino Unido, descobriu-se que crianças têm, em média, 1 300 publicações feitas pelos pais, mas o preço pode ser alto. Imagens com a localização ou uniforme da escola são um prato cheio. Evite mostrar a rotina, localização, nome da instituição de ensino e atividades extracurriculares. Mesmo que suas redes sejam privadas, não é possível ter o controle de algo depois que é divulgado na internet, portanto, é melhor prevenir;

- Mesa de trabalho: Confira se não é possível ver documentos importantes, anotações com logins e senhas, ou até papéis que podem expor você e a empresa;

- Não compartilhe sua localização: cyberstalker é o termo utilizado para se referir às pessoas que vigiam e acompanham seus movimentos virtualmente. Publicar com geolocalização ou com o nome de onde você está facilita esta ação. A boa notícia é que os smartphones permitem que você decida em que momentos alguns aplicativos podem ter acesso à isso, basta conferir nas configurações do seu aparelho;

- Carteira de motorista: tirar a habilitação é uma grande conquista. A tag #carteirademotorista, no Instagram, possui 135 mil posts da CNH de brasileiros. Ela contém diversos materiais particulares, como nome dos pais, identidade e CPF que, ao caírem em mãos erradas, podem causar dor de cabeça;

- Informações pessoais e cartões: é comum ver fotos com a localização de residências, dados próprios ou de cartões bancários. Os riscos vão desde ter suas senhas descobertas até compras realizadas com a sua conta. Tudo isso diz respeito somente a você;

- Pessoas em situações constrangedoras: uma nova moda surgiu entre os jovens. São os chamados Dix - contas no Instagram apenas para indivíduos selecionados, nas quais o usuário expõe vídeos e retratos provocantes ou descontraídas, mas aí mora um problema. Como ter certeza de que todos os seguidores são confiáveis? Como é impossível garantir que seus contatos não têm más intenções ou que, sem querer, alguém tenha acesso a sua conta? O ideal é evitar conteúdos comprometedores.

Depois que divulgamos uma informação online, é impossível ter controle sobre ela. Os virais são uma prova disso. Por isso, é importante restringir fotos apenas aos amigos próximos. Isso pode ser feito por meio de configurações de segurança das próprias redes sociais. Também é importante fazer uma varredura frequente, mantendo apenas os mais conhecidas como amigos e seguidores de seus perfis. Com estas medidas, é possível manter-se mais seguro”, finaliza Diego.