Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / Momento difícil!

Eliana relembra princípio de depressão na gravidez: "Cinco meses de cama"

A apresentadora Eliana confessou que estava ficando depressiva após precisar ficar internada no hospital para tentar segurar a gravidez

CARAS Digital Publicado em 27/07/2022, às 19h10

Eliana relembra princípio de depressão na gravidez: "Cinco meses de cama" - Reprodução/Youtube
Eliana relembra princípio de depressão na gravidez: "Cinco meses de cama" - Reprodução/Youtube

Eliana (48) revelou que teve princípio de depressão durante a gravidez da segunda filha, Manuela, que atualmente está com 4 anos. A menina é fruto de seu casamento com Adriano Ricco. Ela também é mãe de Arthur (10), seu filho com o produtor João Marcelo Bôscoli.

Em entrevista ao podcast Quem Pode, Pod, de Giovanna Ewbank (35) e Fernanda Paes Leme (39), a loira deu detalhes sobre as complicações que teve ao longo da gestação e relembrou que precisou ter acompanhamento médico em tempo integral.

"Eu tive descolamento de placenta, hemorragia, uma série de coisas. Tive que fazer uma cirurgia que chama cerclagem, que é para o útero segurar, para eu não perder a criança. Fiquei cinco meses no hospital", contou ela. A filha da artista nasceu de oito meses.

Eliana precisou ficar muito tempo hospitalizada, mas isso começou afetar a saúde mental da artista. "Com todo esse esforço, esse desejo de cuidar da Manuela e que desse certo, chegou um mês e meio de hospital, eu pedi para a minha médica: 'Pelo amor de Deus, me tira daqui. Porque vocês não precisam só de mim bem fisicamente, eu estar mentalmente bem para poder passar boas energias para a minha filha'. Então eu falei [para os médicos]: 'Eu estou ficando depressiva'. Porque por mais que a gente tenha bons atendimentos e a família por perto, a gestação já é uma coisa solitária. E o que eu estava vivendo era muito solitário", relembrou.

Diante do pedido da apresentadora, a equipe médica permitiu que ela deixasse o hospital, mas que ficasse na casa da mãe, que era ao lado do hospital. Ela passou por alguns exames antes e recebeu a liberação porque sua obstetra morava no mesmo prédio. Mas o período longe do hospital durou pouco, já que ela precisou ser internada novamente após ter um novo sangramento. Eliana ressaltou que os poucos dias que teve em casa foram suficientes para ela se sentir melhor.

"Vocês não imaginam o que foi o respiro de ter saído do hospital e ter ido para a minha casa novamente. Me deu uma força absurda... [Manuela] foi muito desejada, muito cuidada, porque senão ela não estaria aqui, foram cinco meses de cama", ressaltou.

Eliana ainda contou que o filho mais velho ia visitá-la todos os dias no hospital. Ela tentou ao máximo participar da vida do menino durante a internação. "O Arthur é uma criança muito sensível. E ele compreendeu a distância da mãe em prol da vida da irmã. Ele não me cobrou nada. Ia todos os dias", disse ela.

A apresentadora ainda saiu do hospital para comemorar o aniversário do primogênito. Na época, ela não podia se levantar, então ficou o tempo todo em uma cadeira de rodas. "E ele entendeu", contou.

Confira a entrevista de Eliana na íntegra:

Siga a CARAS no Helo e acompanhe nosso conteúdo!