Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / INSPIRAÇÃO

Diva dos anos 90, Gottsha leva Donna Summer para show: 'Minha professora'

Em entrevista à CARAS Brasil, Gottsha revelou detalhes de show especial em homenagem a sua maior diva: Donna Summer

por Surenã Dias

sdias_colab@caras.com.br

Publicado em 22/11/2023, às 06h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Cantora Gottsha se apresentará em tributo à Donna Summer no Rio de Janeiro - Foto: Divulgação
Cantora Gottsha se apresentará em tributo à Donna Summer no Rio de Janeiro - Foto: Divulgação

Com mais de 20 anos de carreira, a cantora Gottsha levará ao palco uma homenagem a sua maior referência musical: Donna Summer (1948 - 2012). Em entrevista à CARAS, a artista revelou os preparativos para o tributo, que ficará em cartaz até o dia 12 de dezembro no Teatro dos 4, no Rio de Janeiro. 

"A Donna Summer foi a minha grande referência de cantora, de música. Meu pai era um DJ caseiro e ele tinha uma coleção de vinis muito grande e tinha um lugar muito especial para Donna Summer, os discos dela eram separados. Então eu sempre escutei muito Donna Summer durante toda a minha infância", disse ela, que também já atuou em diversas novelas da TV Globo.

"Ela foi a minha grande referência para eu virar a cantora de dance que eu me transformei, ela foi tudo. Eu tive esse privilégio de ter Donna Summer como professora, porque ela sempre esteve muito presente na minha vida", completou.

Sucesso nas paradas brasileiras e internacionais nos anos 90, Gottsha confessa que até já tentou imitar sua musa inspiradora, mas acabou percebendo que não estava no caminho certo. "Eu já tentei imitar ela e obviamente não conseguir, porque eu não tenho nem voz que lembra a Donna, mas algumas pessoas acham que às vezes lembra", diz.

Animada para a estreia, a cantora conta que o show tem sido preparado nos mínimos detalhes. Serão oito músicos no palco e diversas trocas de roupas, as quais ela não vê a reação dos fãs. Segundo Gottsha, fechar o repertório lhe rendeu alguns problemas. "Foi difícil montar esse repertório, porque ela tem muitos hits e foi muito difícil, sofri muito de ter que ter", conta. 

Leia também: Atriz de Senhora do Destino relembra relação com José Wilker: "Era genial"

"A música que eu mais gosto é MacArthur Park, que eu acho um hino. Inclusive, essa música foi lançada com 18 minutos, porque ela fez como se fosse um Medley. Mas é uma das músicas que eu mais amo dela, acho muito importante", disse ela, que completa: "Mas uma que não pode faltar, que foi o maior sucesso da carreira dela, é Last Dance". 

Para a artista, o show será ainda mais especial, por representar uma fase pessoal onde ela tem se encontrado cada vez mais com sua feminilidade: "Acho esse show muito feminino, a Donna Summer era muito feminina, muito sensual e eu venho trazendo muito essa questão da feminilidade da mulher do poder da mulher".