Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Atualidades / Auto conhecimento

Amor ao próximo como filosofia de vida

Arabá brasileiro fala sobre importância do principal sentimento para o autoconhecimento

Redação Publicado em 31/05/2022, às 15h00

Thiago Ribeiro
Thiago Ribeiro
O Brasil é conhecido pela sua riqueza cultural e religiosa. Num momento histórico onde a intolerância ainda é destaque nas notícias, há quem dedique sua vida para cultivar o amor, como forma de terapia e transformação social.

Nascido em Baixo Guandu, Espírito Santo, Alexandre Marcos Faria da Silva, mais conhecido como Araba Ifalerê Elebuibon Ifatokode, atua como psicólogo e sacerdote há mais de 37 anos, sendo um dos poucos brasileiros com o mais alto título religioso da África, que diz: "E através do amor ao próximo que conseguimos nos reencontrar com a nossa essência de ser humano".

Conhecido no mundo dos famosos por Evandro Mesquita, o cineasta André Morais, o rapper Renegado e o ator e diretor Renan Monteiro, ele auxilia e presta consultas. Para o terapeuta e babalorixá, a resposta está na ciência e na própria crença. "Se pegarmos as origens sagradas, seja ela qual for, o veio principal sempre foi este sentimento, de forma incondicional; já no campo da ciência, quando realizamos um ato de amor com o próximo, liberamos neurotransmissores que nos dão sensação de bem estar, equilibrando nossa frequência vibracional e entrando em harmonia com o Universo", reflete.

Casado com o poeta Horacio Xavier há mais de 35 anos, Alex atuou no funcionalismo público como técnico em histopatologia, integrou o grupo de teatro Vianinha e o performático musical Cachorro Doido. Atualmente segue com seu projeto, onde é o idealizador e coordenador do Cenas Urbanas, um programa online, que visa democratizar debates de todas as frentes, sem preconceitos, dogmas ou títulos.

"Jesus não tinha igreja, Buda também não, os Orishas muito menos, mas todos entram em sinergia quando o assunto é esse. Precisamos amar mais, mas não por conveniência, e sim pelo ato em si, pois só assim conquistamos os nossos desejos e entramos em sintonia com o divino", finaliza.

Com a pandemia, a inciativa ganhou repercussão e abriu oportunidade para atendimentos terapêuticos e espirituais online, através de oráculo, aconselhamentos e diagnose energética.
Contato: arabaifalere.alex@gmail.com
Crédito: Thiago Ribeiro
Conteúdo de responsabilidade de Eduardo Domit