Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Virna abre a casa e mostra seu bebê

Ao lado do marido, ex-jogadora de vôlei vive um momento pleno

Redação Publicado em 31/05/2011, às 12h05 - Atualizado em 03/06/2011, às 18h28

Virna curte a intimidade e os momentos de carinho com o marido, o empresário Rodrigo Piovesan, e o filho Pedro, de 7 meses, no confortável apartamento da família, em Campinas. - MARCO PINTO/SAVONA
Virna curte a intimidade e os momentos de carinho com o marido, o empresário Rodrigo Piovesan, e o filho Pedro, de 7 meses, no confortável apartamento da família, em Campinas. - MARCO PINTO/SAVONA
Em meio à preparação para voltar à telinha da TV Record como comentarista dos Jogos Pan-Americanos, a ex-atacante da Seleção Brasileira de Vôlei Virna Dias (39) vive fase especial com a chegada de Pedro (7 meses), da união de cinco anos, oficializada no ano passado, com o empresário Rodrigo Piovesan (37). Mãe de Vítor (20), de relacionamento anterior, ela revive, mais madura e tranquila, as delícias de ter um bebê em casa e compartilha os bons momentos da família no confortável apartamento em Campinas com exclusividade para CARAS. "Eu e Rodrigo gostamos de estar o tempo todo com Pedro. Até compramos uma cadeirinha para ele tomar café com a gente na mesa, também usada na hora do almoço e jantar. Queremos estar reunidos em todos os momentos. Antes era uma vida a dois. Agora, é uma vida a três, muito gostoso", afirma. Pedro é uma criança encantadora e Virna não abre mão de paparicar o pequeno. "Hoje tenho tempo, é o grande diferencial. Minhas viagens de trabalho são curtas, o que me deixa livre para curtir os momentos com ele."- Que tal ser mãe de novo? - Foi uma surpresa, não esperava engravidar. O médico disse que havia um problema nas trompas, precisaria operar. Como planejava casar em 2010, pensei em operar depois do casamento, mas acabou acontecendo. É começar tudo de novo, de modo especial. Estou mais madura. Na primeira vez que fiquei grávida, tinha 18 anos, era uma menina... Agora houve amadurecimento, sou uma mãe com disponibilidade, mais presente. - O que ele tem de parecido com você e com o pai? - Ele tem os meus cílios. (risos) Pedro é a cara do Rodrigo, a Xerox do pai. É calmo, risonho, e o meu marido também é assim. - Como está sendo a estreia dele como pai? - Eu já sabia o que era ser mãe, mas o Rodrigo é pai de primeira viagem, para ele tudo é novo e fica orgulhoso quando falam que o Pedro parece com ele. - Entre o Vítor e o Pedro, você mudou como mãe? - Com o Vítor fui muito ausente. Não o vi andando, falando... Ficava 40 dias fora do Brasil, era uma loucura e sentia muita culpa pela ausência. Hoje, ele se orgulha da mãe, é um filho maravilhoso. - Ele ajuda você a administrar a carreira? - Sim, o Vítor mora em São Paulo e trabalha com marketing esportivo, em uma grande agência, e me aconselha na profissão. No final de semana, quando vem ficar comigo aqui em Campinas, ajuda a estruturar as palestras, apresentações, em ideias e novos projetos... - Como é a relação do Vítor com o Rodrigo? - É bacana, são amigos. O Rodrigo dá conselhos. Acho que os filhos ajudam a aproximar as relações. E o Vítor adora o Pedro. - Você volta à TV como comentarista dos Jogos Pan-Americanos, em outubro, ou pode ser antes? - Gravei recentemente um quadro piloto para o Esporte Fantástico, da Record, mas apenas o Pan estou confirmada. Será a minha quarta experiência como comentarista. Já fiz para a TV Globo e para a Band. Mas, mesmo assim, estou ansiosa. - Como atleta, quais vitórias você considera inesquecíveis? - A medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg, no Canadá, em 1999, contra Cuba. A primeira Olimpíada, em Atlanta, em 1996, e o título da Superliga de 2001, pelo Flamengo. - Com a volta ao trabalho, como conciliar os cuidados com o pequeno Pedro? - Não preciso ir todo o dia para a Record, em São Paulo, e meu trabalho no Banco do Brasil, no projeto Embaixadores do Esporte, me ocupa apenas uma vez por semana. Vou levar o Pedro para o Pan e comemorar o aniversário de um ano dele lá. Depois, quando o trabalho apertar, ele volta com a babá dele, Lurdes Carvalho, a Dinha. - Como voltou à forma? - Engordei 20kg durante a gravidez e quando o Pedro nasceu, perdi só 10kg... Aí, precisei de ajuda de profissionais, como o meu personal trainer. Fiz ginástica aeróbica todos os dias e aulas de musculação duas vezes por semana. Em dois meses, voltei aos 75kg, meu peso antigo. Hoje, treino cinco vezes por semana. Também faço drenagens linfáticas e massagens. Penso em adotar um novo esporte, talvez pedalar ou fazer trilhas. O meu corpo precisa de adrenalina.