Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Vanessa Menga em equilíbrio com a mente e o corpo

Zen e adepta de hábitos saudáveis, a ex-tenista coloca trabalho e coração nos planos de 2010

Redação Publicado em 10/12/2009, às 20h25

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Na Ilha de CARAS, a bela admira o fim de tarde e revela seus desejos para o próximo ano. - HÉLIO MOTTA
Na Ilha de CARAS, a bela admira o fim de tarde e revela seus desejos para o próximo ano. - HÉLIO MOTTA
Com o corpo e a mente em plena sintonia, a simpática ex-tenista Vanessa Menga (33) está pronta para abraçar novos desafios profissionais e com o coração aberto em busca de um grande amor. "Estou em uma fase de conhecer pessoas, até que eu encontre alguém especial", confessou Vanessa, que recarregou as energias na Ilha de CARAS, em Angra dos Reis, e aproveitou para desfrutar de cada momento de descanso, antes de voltar para sua rotina em São Paulo: "Adoro esse paraíso. Vou para o mar, curto o sol e recebo boas vibrações." No auge de sua forma física, mesmo não jogando mais profissionalmente desde 2004, a bela nunca abandonou seu ritual de cuidados com a saúde e a beleza: "Sou vaidosa desde pequena. Gostava de colocar vestidinhos para jogar e ainda gosto." Livre de dietas radicais, a ex-atleta come de tudo um pouco, mas dá preferência para cardápios leves. "Opto por tudo que é light. Não dispenso um iogurte", disse a criadora do Instituto Brilho Brasileiro, que promove o desenvolvimento social, esportivo, cultural e educacional. Medalha de ouro no Panamericano de Winnipeg, no Canadá, em 1999, a também empresária tem ainda vontade de voltar a ser comentarista esportiva na TV. "Estou em contato com algumas emissoras", almeja Vanessa. - Desde que se afastou das quadras, como você mantém o contato com o tênis? - Como eu tinha experiência com clínicas de tênis, formatei um projeto para crianças e jovens carentes. Depois, decidi fundar o Instituto Brilho Brasileiro. Também dou aulas e participo de clínicas pelo Brasil. Parei minha carreira porque sofri um acidente de moto, na Itália. Se isso não tivesse acontecido, talvez ainda estivesse jogando. Fiquei depressiva porque jogava desde os 4 anos de idade, mas o trabalho com as crianças e jovens me ajudou muito. - Pensa em voltar a fazer alguma coisa na TV? - Já tive um boletim de esportes na Band, falando da preparação dos atletas brasileiros para o Panamericano 2007. Quero voltar a ser comentarista, ainda mais com os Jogos Panamericanos e a Olimpíada se aproximando. - Na época em que jogava tênis profissionalmente, o ritmo de treinamento era pesado. Hoje, você continua em plena forma. Ainda segue uma rotina intensa de atividades físicas? - Quando era tenista, eu treinava de segunda a sábado, seis horas por dia. O ritmo diminuiu bastante, mas bato bola e faço musculação leve para evitar altos impactos. Meu corpo ficou sobrecarregado de quando jogava. Durante uma cirurgia, descobriram uma hérnia em meu umbigo por causa de anos de treinamento. Faço também quiropraxia, que é um tratamento de coluna. A minha parece de uma pessoa mais velha. Então, o profissional que me atende ajuda a colocar todas as vértebras no lugar. Foi isso que me salvou. - E sua alimentação? - Prefiro cardápios leves. Como muita verdura e frutas. Fiquei alguns anos sem comer carne vermelha, mas voltei a tê-la nas minhas refeições. Não resisto a chocolate ou leite condensado com frutas. Sou magra de ruim (risos). - Você está solteira? - Sim, mas tranquila. Não tenho medo de ser sozinha, convivo bem comigo mesma. Quero esperar uma pessoa especial e companheira nos momentos bons e ruins.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!