Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

UM RECONHECIMENTO À OUSADIA NA ARTE

O PRÊMIO RIVAL PETROBRAS DE MÚSICA CONTEMPLA ASTROS DA PRODUÇÃO INDEPENDENTE

Redação Publicado em 16/05/2008, às 16h38

O pianista Antonio Adolfo ganha reverência especial por seu trabalho inovador e pioneiro - Carol Feichas
O pianista Antonio Adolfo ganha reverência especial por seu trabalho inovador e pioneiro - Carol Feichas
A produção fonográfica independente foi celebrada em noite de confraternização no Rio. Este ano, a sexta edição do Prêmio Rival Petrobras de Música homenageou o pianista e arranjador Antonio Adolfo (61). Na foto A: A produtora Berta Nutels recebe o prêmio Absolutamente Independente pelo cantor Délcio Carvalho (69). B: Marcela Boechat, da gravadora Dubas, por Ronaldo Bastos (60) e Leonel Pereda, ganhadores no quesito Produtor Musical. C: O maestro Túlio Feliciano (61) representa Wagner Tiso (62) na categoria Tributo. D: Paulão 7 Cordas (49) é premiado como Melhor Arranjador. E: Xico Teixeira, do Selo Rádio MEC, e Marcelo Brissac, produtor, recebem pelo Quinteto Villa- Lobos: Grupo Musical. F: Luiz Melodia (57) é premiado como Melhor Cantor e Arlindo Cruz (49), Compositor. G: O prêmio Atitude é dado à historiadora Rosa Maria Araújo (60), autora de Sassaricando - E o Rio Inventou a Marchinha, com o jornalista Sérgio Cabral (70). H: Déo Rian (64), Melhor CD. I: Empresário de Roberta Sá (27), João Mário Linhares recebe por ela o prêmio de Cantora. J: Israel do Vale, jornalista. K: A categoria Raízes do Brasil vai para a coleção de CDs Mário de Andrade - Missão de Pesquisas Folclóricas - Sesc SP, recebida por Flávia Doni (51) e Ana Paula Maceze (39), do Selo Sesc. L: A cantora Mart'nália (41) ganha o prêmio Aclamação. M: Marcel Powell (26), com a mãe, Sílvia Powell (59), recebe o troféu Excelência em nome de seu pai, Baden Powell (1937-2000). N: João Miguel (38), apresentador do prêmio. O: O jornalista Sérgio Cabral. P: Moraes Moreira (60). A premiação foi anunciada pelos atores João Miguel e Leandra Leal (25), filha da dona do Teatro Rival e idealizadora do prêmio, Ângela Leal (61). "Quero mostrar que dá para fazer um trabalho longe das gravadoras. Muitos músicos acabam se produzindo por não encontrarem um espaço para seguir o seu caminho musical", explicou Ângela. Autor de Sá Marina e Teletema, o grande astro da noite estava emocionado. Antonio Adolfo lançou, em 1977, o disco Feito em Casa, marco da produção independente no Brasil. "Em poucos momentos da minha carreira, me senti tão prestigiado. Quero dedicar a homenagem a Tim Maia, que me deu força para seguir o caminho independente. Naquela época, esse tipo de disco não se fazia em casa, como hoje. Tinha que alugar estúdio e tudo mais. A tecnologia agora é outra", discursou ele, ao lado da filha, a cantora Carol Saboya (33), e da atriz Vera Holtz (55). "Em 1985, estava no início da minha carreira e fiz com o Antonio o musical Astrofolias, em que interpretava uma estrela cadente", contou Vera, que estará na próxima novela global das 7, Três Irmãs, título provisório, prevista para ir ao ar em setembro. Na platéia, ao lado da atriz, cantora e transformista Jane Di Castro, do músico Moraes Moreira e da cantora Kay Lyra (36), filha do compositor Carlos Lyra (68) e da atriz Kate Lyra (58), o ator Antônio Pitanga (68) demonstrava sua ansiedade com a chegada da netinha Antônia, primeira herdeira de Camila Pitanga (30). "Quero ver logo a carinha dela, que deve nascer no fim do mês. É minha terceira neta, mas eu já me tornei um avô experiente", garantiu.