Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

Rita Lee dispara contra os políticos

No show de abertura da Virada Cultural Paulista 2011, neste sábado, 16, a cantora Rita Lee criticou os políticos de São Paulo e a situação de abandono da cidade

Redação Publicado em 16/04/2011, às 21h17 - Atualizado em 17/04/2011, às 23h54

Rita Lee detona a classe política - Reprodução
Rita Lee detona a classe política - Reprodução
Durante a execução do seu hit Ovelha Negra no show de abertura da Virada Cultural, neste sábado, 16, Rita Lee aproveitou para desabafar sobre a situação e os políticos de São Paulo. "Falando em ovelha negra, São Paulo é a ovelha negra do país. Eu moro aqui há 65 anos. Cara, entra governador, sai governador. Entra prefeito, sai prefeito. E eles não fazem p... nenhuma", afirmou para o público. Ela continuou em tom cada vez mais exaltado, encarnando a revolta dos cidadãos. "Tirem essa bunda da cadeira, seus babacas, e vão trabalhar. Vai resolver os alagamentos, vai resolver a violência, a segurança nas ruas, equipar os policiais. São Paulo, que leva o Brasil nas costas, está abandonada, suja. O centro da cidade, meu, está caindo aos pedaços. Isso é uma falta de respeito, é um crime ao patrimônio", disparou em meio a gritos de aprovação da plateia. Rita Lee não parou de disparar contra os políticos, mostrando uma nítida descrença no trabalho que fazem e usando palavras fortes e palavrões para se referir a eles. "Eu quero que todos os políticos, porque são uns safados, não tem um que se salve, eu quero que eles se f... E a gente vota neles, a gente voto no (Jair) Bolsonaro, a gente vota nesses caras que estão aí. Orra meu, pelo amor de Deus! São Paulo é o maior colégio eleitoral, a gente tem que pensar, ver quem tem a ficha limpa, que sempre tem, deve ter uma fichinha limpa, pelo amor de Deus! Ou não tem?", perguntou à plateia. Aos gritos de "não", ela completou: "Tá duro, tá duro. Não tem, né?". Mas, depois, ela fez uma declaração de amor irreverente à São Paulo. "Estou com 65 anos e nunca morei fora de São Paulo. Eu adoro essa cidade. Adoro a poluição daqui, eu adoro o cheiro de m... do rio Tietê. Eu sou viciada nisso. Daqui não saio, daqui ninguém me tira. Eu só não quero que f... com o Corinthians. A gente gosta de sofrer, mas não é tanto", brincou, para a alegria dos corintianos do público. Para finalizar, ela disse que não pode reclamar da vida. "Eu sou uma pessoa muito feliz. Eu tenho o meu 'ovelho negro' (apontando para o marido, Roberto de Carvalho, na guitarra) e essa banda que está comigo no palco é a minha grande paixão, a minha grande família."