Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Renata Kuerten: uma top movida a desafios

Consagrada no universo da moda, musa catarinense Renata Kuerten se prepara para mergulhar na televisão

Redação Publicado em 13/02/2013, às 17h31 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

No Resort Meliá Angra, no litoral fluminense, a top Renata fala do sonho de ser apresentadora. - Caio Guimarães
No Resort Meliá Angra, no litoral fluminense, a top Renata fala do sonho de ser apresentadora. - Caio Guimarães

Espontânea e sempre com um sorriso no rosto, a top Renata Kuerten (24) sabe como ninguém abraçar as oportunidades que a vida lhe oferece. Descoberta pelo mundo da moda aos 15 anos de idade, a catarinense deixou o trabalho na lavoura para brilhar nas passarelas. Hoje, com a carreira já consolidada, ela se prepara para iniciar nova empreitada em sua trajetória, agora, na televisão. “Quero ser apresentadora. Já comecei a fazer aulas de interpretação para ter noção de como me movimentar diante das câmeras e melhorar a dicção. Essa é a minha aposta para os próximos anos”, garante ela, que fará seu début na TV em março, comandando a final do reality show Verão Top Model 2013, da RBS TV, de SC, atração da qual é garota-propaganda há três anos. “Estou direcionando o olhar para a TV, mas não significa que deixarei a moda de lado. Amo as duas coisas”, fala ela, hospedada no paradisíaco Resort Meliá Angra, em Angra dos Reis, litoral fluminense, para fim de semana na Ilha de CARAS.

E se o campo profissional está em festa, com o coração não é diferente. Namorando há quase dois anos o empresário Beto Senna (31), Renata sonha em construir família, mas ainda não tem o projeto como prioridade. “Quero muito, mas ainda não penso nisso. Na relação sou como sou na vida: focada, tenho respeito e trato bem. Claro que, por eu ser modelo, ele sente ciúme, mas é normal. Aliás, é até gostoso ter um pouco desse sentimento.”

– Como nasceu a vontade de ser apresentadora?

– Começou quando participei do quadro Dança dos Famosos, do Domingão do Faustão, em 2011. Nos ensaios, éramos filmados o tempo inteiro e eu ficava fazendo brincadeiras para as câmeras. Apaixoneime por esse universo. Quero apresentar um programa de variedades e conversar com o público. Ser atriz, não. Não levo jeito.

– Você tem algum receio de apostar nessa área?

– Temo um pouco as críticas e temo acabar ‘queimando’ minha carreira de modelo, afinal, devo tudo a ela. Entretanto, tudo está no começo e é algo que irei incorporar à minha vida aos poucos.

– Você é comunicativa.

– Sempre falei muito! Sou o tipo de pessoa que puxa qualquer assunto e faz amizade fácil. No avião, por exemplo, em pouco tempo já sei tudo sobre a pessoa que está ao meu lado. (risos)

– Como define a sua persona lidade?

– Sou caseira, ligada à família e bastante pé no chão. Já realizei grandes sonhos, como dar uma casa aos meus pais, ter a minha e ser bem-sucedida na carreira. Já conquistei muito mais que imaginava e acho que não podemos viver na neura de só pensar nas coisas materiais, pois essa preocupação impede as pessoas de serem felizes.

– Mas ainda tem um grande sonho a realizar?

– Tenho vontade de voltar a estudar, de fazer uma faculdade. Já pensei em diversos cursos, como Relações Públicas, Publicidade e até Jornalismo. Sinto falta da época do colégio, quando tinha que entregar trabalhos, estudar, sem falar que é importante para essa nova área que quero seguir.

– Cultiva alguma mania?

– Sou virginiana, logo, sou bem organizada e metódica. Por mais cansada que esteja, não consigo chegar de uma viagem e dormir sem ter desfeito as malas! Por um lado é bom. Por outro, acaba me roubando algumas horas de sono.

– São nove anos de carreira. Vê a profissão da mesma forma?

– No iníco a gente acha que tudo é glamour, mas o glamour mesmo fica no resultado final e o antes é pura ralação. Vida de modelo é passar boa parte do tempo sozinha, viajar sozinha e sempre estar em meio a pessoas desconhecidas. É uma rotina bem menos romântica, mas amo fazer o que faço. Se cheguei onde cheguei, devo isso à minha família. Com ela, aprendi a não ter inveja, batalhar para conseguir o que quero, nunca passar por cima das pessoas e ser alegre.

– O que acha dos padrões estéticos impostos pelo mundo fashion?

– Se você está bem consigo mesma e se é feliz assim, não há porquê seguir padrão. No caso, ser magra. Afinal, grande parte da população do mundo não tem esse biótipo. A moda é para todo mundo, seja a pessoa magra ou mais gordinha.