Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

PRÊT-À-PORTER HIVER 2008/09 - ST. LAURENT

"Classuda" até não poder mais...

<img src="/imagens/2484/20080918120000_2484_thumbnail.jpg" border="0" alt="Regina Guerreiro" align="left"> Regina Guerreiro Publicado em 16/06/2008, às 11h15

PRÊT-À-PORTER HIVER 2008/09 - ST. LAURENT
PRÊT-À-PORTER HIVER 2008/09 - ST. LAURENT
Que mulher é essa? A mais moderna que apareceu nas ultimíssimas passarelas de Paris. Futurista, minimalista, uma espécie de replicante Blade Runner, sabe como? Os cabelos shape "cuia de índio" parecem ter sido cortados (com faca?) por Vidal Sassoon, o hair-stylist fetiche dos anos 60. A maxifranja quasequase esconde a metade do rosto da "bonitinha" e a boca - impactante - é pura laca negra. Mas... repare, mais importante do que a beauty é o estilo rigoroso/vigoroso de Stefano Pilati, diretor de Criação da maison, que reinventa - com um talento incrível - o que seria a mulher St. Laurent na linguagem-hoje. Tudotudo é "classudo" até não poder mais... Os cortes geométricos, o colorido-fumaça (cinza e negro, café fumegando, cremes congelados ), os tweeds austeros, os veludos macios, as transparências "bem tratadas", sem vulgaridade, sem leviandade. A mousseline negra parece se "dissolver" e... fica linda! Lembro-me tão bem (foi um escândalo!!) quando o próprio Yves St. Laurent (1936-2008) jogou na passarela uma camisa absolutamente transparente, exibindo seios petulantes (até então, atenção!, nem se pressentia que um dia os seios poderiam ser bombados...). Faz exatamente 50 anos, dá para acreditar? Pois é, o futuro passa... Bom, voltando para Pilati, ele aposta na calça masculina (aquela, com preguinhas), cintura alta, quadris espaçosos, pernas se ajustando pouco a pouco. Algumas saias chegam folheadas em espiral, outras, dançantes, cortadas em viés. Zíperes oblíquos aparecem aqui ou ali, quase um debrum metálico, no acabamento de uma jaqueta; quase um traço inesperado atravessando - de alto a baixo - uma saia reta. Adoro o jeito que Pilati tem de misturar tecidos como - por exemplo - zibeline de seda pura versus lã feltrada tipo mescla. Fica show! Sem falar que alguns recortes gráficos que ele inventa são altamente emagrecedores, sabia? O que mais? Botas altíssimas, plataformas "suculentas" e... nossa!, não é que as pastilhas heavy metal de Paco Rabanne ressuscitam "em bronze" nas pulseiras, nos cintos, nas "coleiras" St. Laurent 2008?? "Verdade verdadeira". Tenho uma bolsa que comprei nos anos 60, do próprio Paco Rabanne, e as pastilhas são absolutamente igualzinhas...