Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

PLENITUDE DE OTÁVIO E SUA MELISSA

PAI PELA 3ª VEZ AOS 50 ANOS, ELE REDESCOBRE A VIDA COM A VINDA DE PIETRO

Redação Publicado em 21/07/2009, às 12h10 - Atualizado em 24/07/2009, às 20h50

A emoção de Otávio e Melissa, com Pietro nos braços. - FOTOS: CAIO GUIMARÃES
A emoção de Otávio e Melissa, com Pietro nos braços. - FOTOS: CAIO GUIMARÃES
Tranquilo, saudável e angelical. Assim Pietro veio ao mundo, na sexta-feira, 17, com 3,5 kg e 47 centímetros, enchendo de orgulho a mãe de segunda viagem, a publicitária Melissa Wilman (33), e Otávio Mesquita, que, aos 50 anos, vive um dos melhores momentos de sua vida ao ser pai pela terceira vez. "Me sinto aprendendo tudo de novo. Estes 50 anos me fizeram ver a chegada de uma nova vida de maneira diferente. Com mais serenidade e vontade de não repetir os erros das gerações anteriores", emocionou-se o apresentador do A Noite É Uma Criança, da Band, na maternidade do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Mãe de Kauan (11), do primeiro casamento, Melissa encarou muito bem o desafio da nova gestação após tanto tempo. "Fiquei calma e tudo saiu da melhor maneira. A maturidade e a experiência só me ajudaram neste momento", revelou a mamãe, que teve o carinho do mais velho, da mãe, Claudia (50), e, claro, da melhor amiga, Ticiane Pinheiro (32), também prestes a dar à luz Rafaella, sua filha com Roberto Justus (54). "Melissa é ótima. Além de ser mãe exemplar de Kauan e, agora, de Pietro, ela recebeu de braços abertos e com generosidade o Luiz Otávio e o John, filhos dos meus relacionamentos anteriores", completou o apaixonado Otávio, sobre os herdeiros, que estão em viagem de férias. - Qual foi a sensação de ter Pietro nos braços? Melissa - Fiquei emocionada. Não tem como descrever com palavras. Quando Otávio entregou Pietro nos meus braços, e vi que era mãe pela segunda vez, fiquei boba de ver como ele era lindo e muito feliz por ele ser saudável. Otávio - Primeiro agradeci a Deus. Depois que todos os procedimentos médicos foram feitos, eu pedi para ficar um momento a sós com meu filho, para fazer uma oração e para ele sentir o pai dele nos seus primeiros momentos de vida. - Qual foi a principal diferença da primeira gravidez? Melissa - A tranquilidade. Desta vez eu estava mais serena. Já havia vivido essa experiência, então, alguns medos e ansiedades vão diminuindo. Pietro nasceu muito calmo, ele quase não chora. Quando tive o Kaun era mais nova e mais insegura. Ele teve muita cólica quando nasceu, ficava mais aflita. A maturidade muda tudo. - E você Otávio? É a primeira vez que acompanha um parto? Otávio - O primeiro parto que eu acompanhei foi o do John, que hoje tem 16 anos. O do Luiz Otávio não tinha como, pois descobri sua paternidade anos depois. Mas, desta vez, foi diferente porque acompanhei a gravidez de uma maneira intensa. Na hora do nascimento, o sentimento foi de extrema alegria acompanhada de um sentimento mais sereno. - Ser pai aos 50 anos em nenhum momento te assustou? Otávio - De forma alguma. É claro que, pelo curso normal da natureza, posso vir a ter menos tempo com meu filho do que gostaria, mas peço muita saúde e vida pela frente para poder educá-lo da melhor forma e dividir com ele todos os momentos e experiências que eu não pude dividir com os outros filhos. Fora que a gente se sente vivo e com vontade de redescobrir as coisas e de ensinar. É uma sensação indescritível. Vivo o melhor momento da minha vida. - Como você definiria sua amada, Melissa, como mãe? Otávio - A minha felicidade ainda é mais completa por ter tido um filho com uma mulher como a Melissa. Sofri tanto com os desencontros amorosos que tive na vida que Melissa foi um presente. Ela, ao contrário de mim, não gosta de aparecer, mas respeita os meus momentos. Minha esposa me traz a serenidade que preciso. Por ser uma mulher muito forte, ela passa essa fortaleza para mim. Além disso, ela ficou muito mais bonita. Eu, sem dúvida, pediria a Melissa em casamento novamente. - E que nota a Melissa dá para o Otávio pai, que deu o primeiro banho do bebê na maternidade? Melissa - Fico em cima para ver se ele está segurando direitinho, se está sabendo dar o banho, olho atenta os deta-lhes. Mas até que ele está levando jeito. Otávio - Acho que estou fazendo tudo certo, sim. Como eu já fiz várias matérias sobre bebês, mantive uma certa prá-tica. - E a família está completa agora ou ainda querem aumentá-la? Otávio - Acho que não vai dar para tentar uma menininha, não. Estamos felizes e agora acho que estamos de um bom tamanho (risos). Só penso em curtir muito meu filho. Quero ser parceiro dele e ter um diálogo aberto entre pai e filho, com uma educação consciente e espiritualizada. - Esta é a sua prioridade? Otávio - Hoje, primeiro vem a família, depois, o trabalho. Diferentemente de quando eu tinha meus 30 e poucos anos. - Será que podemos esperar um novo corredor ou apresentador? Otávio - Vou tentar, vai que se interessa pela profissão do pai (risos). Brincadeira. O que todo pai quer para seu filho é que ele seja feliz, independentemente de suas escolhas. Vou apoiar o Pietro no que ele precisar e quiser fazer na vida dele.