Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

PIT STOP: Valsa dos Clowns, de Chico Buarque

Redação Publicado em 10/12/2008, às 14h26 - Atualizado às 15h45

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Charlie Chaplin
Charlie Chaplin
Hoje é o Dia do Palhaço e o Portal CARAS faz sua homenagem a esse personagem que faz parte da infância de muita gente com o poema musicado de Chico BuarqueValsa dos Clowns. Valsa dos Clowns Em toda canção O palhaço é um charlatão Esparrama tanta gargalhada Da boca para fora Dizem que seu coração pintado Toda tarde de domingo chora Abra o coração Do palhaço da canção Eis que salta outro farrapo humano E morre na coxia Dentro do seu coração de pano Um palhaço alegre se anuncia A nova atração Tem um jovem coração Que apertado por estreito laço Amanhece partido Dentro dele sai mais um palhaço Que é um palhaço com um olhar caído E esse charlatão Vai cantar sua canção Que comove toda a arquibancada Com tanta agonia Dentro dele um coração folgado Cantarola uma outra melodia Em toda canção O palhaço é um charlatão E esse charlatão Vai cantar uma canção