Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS
Arquivo / Dossie Vip

Perfil Vip: Guilherme Trajano

Redação Publicado em 29/07/2010, às 15h45 - Atualizado às 16h43

Guilherme Trajano
Guilherme Trajano
Qual o maior mico que já pagou? Quando era criança, fui fazer um trabalho em grupo, na casa de uma colega de turma. Meu grupo só tinha eu de homem. Uma hora, uma amiga minha foi pedir para eu mostrar o "tanquinho" definido, eu fiquei com vergonha, ela levantou a minha camisa e cutucou a minha barriga para mostrar para as outras meninas que era sequinho e durinho. Não estava preparado, pegou de jeito e na hora soltei um pum, que a mãe de uma das meninas, a dona da casa, da cozinha gritou: Eita ferro! Tem alguém mal ai? (risos). Hoje essa amiga minha é produtora na Globo e até hoje lembramos dessa história. (risos) Qual foi a grande virada na sua vida? Quando mostrei para os meu pais que podia viver de arte, que podia ser ator e que ser ator é uma profissão igual a qualquer outra. A partir desse momento pude exercer a minha profissão com mais tranquilidade e com apoio dos meus pais e familiares. O que o faz rir? Estar com meus, verdadeiros, amigos. Pesadelo: Quando acordei de madrugada e minha mãe estava tendo um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Se não tivesse acordado talvez ela não estivesse mais aqui entre nós! Sonho: Continuar e viver sempre de arte. Ídolo de beleza:George Clooney. Se não fosse atriz ator, que outra profissão teria? Médico. Ossos do ofício: Espera e instabilidade. Religião (ou Fé): Acredito em Deus e me comunico direto com Ele. Tem algum amuleto? Tenho um escapulário que a minha amiga Cláudia Jimenez me deu que não sai do meu pescoço para nada. Pecado da gula: Não coloca na minha frente churrasco ou comida japonesa. (risos) Mania: Arrumar coisas que já estão arrumadas. Como vencer o estresse? Sorrindo. Indignação: Deixarem esses políticos fazerem o que querem em Brasília e no resto do país. Aplauso: Para quem cuida da natureza. Saudade: Da minha infância. Cheiro gostoso: Cheiro da natureza, ar puro e cheiro de mato. Lembrança do primeiro amor: Uma viagem que fizemos de ano novo para Búzios. Inesquecível. Barraco: Odeio barraco. Saio fora. Música da sua vida:Heal the world. Se fosse um bicho, qual seria? Uma águia. Coleção: Não faço. Cobiça: No bom sentido da palavra, o que desejo ter, que talvez outra pessoa tenha, é mais sucesso na minha carreira. Qual o seu objeto de maior valor de estimação? Os álbuns de fotos de toda a minha infância e adolescência. Imagem marcante: As imagens do terremoto no Haiti Inigualável: Minha família.