Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARAS

PELÉ E ASSÍRIA: SEPARACÃO APÓS 14 ANOS

ELE CONFIRMA O ROMPIMENTO E ELA, AGORA, PREFERE SILENCIAR SOBRE O ASSUNTO

Redação Publicado em 20/02/2008, às 15h22

PELÉ E ASSÍRIA: SEPARACÃO APÓS 14 ANOS - João Passos / Brasil Fotopress e Luciana Prezia
PELÉ E ASSÍRIA: SEPARACÃO APÓS 14 ANOS - João Passos / Brasil Fotopress e Luciana Prezia
A crise que há alguns meses instalou-se no casamento do eterno rei do futebol EdsonArantes do Nascimento (67), o Pelé, e Assíria Nascimento (48), parece ter dado cabo da união de 14 anos. A crise conjugal tornouse pública em novembro, quando Assíria deu entrevista a um jornal paulistano. Pelé retrucou, animado como quem ainda apostava em uma solução para o conflito: "Como podemos ter nos reconciliado se nunca nos separamos?", afirmou ele, ao voltar de viagem do exterior no fim do ano. O discurso, no entanto, agora é mais assertivo. "Realmente estamos nos separando. Mas estamos fazendo tudo de forma bastante amigável", disse à CARAS o esportista. "Já conversamos com as crianças e está tudo bem", completou, referindo-se aos filhos gêmeos do casal, Joshua e Celeste (11). Assíria é menos taxativa em relação à situação. "Estamos em crise, como todo casal", afirmou ela, à época da divulgação do estremecimento. Na terça-feira, dia 12,um dia antes de Pelé decretar o término do seu casamento, ela manteve a animação de sempre durante o pocket show de promoção do novo CD da cantora gospel Mara Maravilha (39), Importante é Amar, realizado na Saraiva Megastore do MorumbiShopping, em São Paulo. Amiga de longa data de Mara, Assíria, que é evangélica e chegou a gravar quatro CDs deste estilo de música de louvor,nclusive com composições do próprio Pelé, deu canja com a artista em uma das canções. Já sobre a declaração de intenções do ex-jogador, preferiu silenciar. Mãe ainda da bela Gemima (16), do casamento com o americano Chris McMahon (56), Assíria casou-se em 1994 com Pelé - pai de Kelly Cristina (40), Edinho (36) e Jennifer (29), com Rose Cholbi (62), Flávia Christina Kurtz (38), com a administradora de empresas Lenita Kurtz (59), reconhecida em 2002, e Sandra Regina (1964-2006), com a empregada doméstica Anísia Machado (63), reconhecida em 1996. Três anos depois, graças à ajuda do especialista em fertilização in vitro Roger Abdelmassih (64), já que Pelé havia se submetido a vasectomia, eles tiveram Joshua e Celeste - o nome da menina é uma homenagem à mãe dele, Celeste (82). Até quatro meses atrás, os dois dividiam uma ampla cobertura no bairro paulistano do Morumbi com Gemima, os gêmeos e a mãe de Assíria - também chamada Gemima e divorciada do pai de Assíria, Abelardo Lemos, atualmente se tratando do mal de Alzheimer e morador do mesmo bairro. Segundo amigos, a situaçãolimite que fez Pelé se mudar de casa ocorreu em outubro, quando ele propôs a reunião da família para festejar seu aniversário, no dia 24 daquele mês, no sítio deles em Juquiá, interior de SP, e Assíria não pôde ir. Agora o ex-craque fica entre a residência que mantém no Guarujá, litoral sul de SP, e o apartamento nos Jardins, em SP. Em dezembro, a fervorosa Assíria - também seguidora dos preceitos judaicos, ascendência descoberta, segundo ela, há três anos - viajou com os gêmeos para Recife, onde nasceu. Enquanto isso, Pelé passou as festas de fim de ano no Guarujá com a mãe, os filhos do primeiro casamento, a filha Flávia e os oito netos: Octávio (10) e Gabriel (7), filhos de Sandra, Stephany (8) e Sophia, filha de Edinho, Ella, Ruby e Malcolm, filhos de Kelly, e Artur, filho de Flávia. Segue morando no litoral paulista e firme no propósito de voltar a ser um homem solteiro.