O que você precisa fazer para viver bem e ter saúde no futuro

As estatísticas mostram que, em praticamente todo o planeta, as pessoas vivem cada vez mais. Você pode fazer parte desse grupo privilegiado, basta que adote um estilo de vida saudável: tenha uma alimentação balanceada, pratique atividades físicas regularmente, faça e cultive amizades, fuja do tabagismo e do consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Francisco Carlos de Brito Publicado quinta 26 outubro, 2006

As estatísticas mostram que, em praticamente todo o planeta, as pessoas vivem cada vez mais. Você pode fazer parte desse grupo privilegiado, basta que adote um estilo de vida saudável: tenha uma alimentação balanceada, pratique atividades físicas regularmente, faça e cultive amizades, fuja do tabagismo e do consumo excessivo de bebidas alcoólicas.
-

As pessoas vivem cada vez mais. Até 1950, nenhum brasileiro esperava viver mais do que 50 anos. Hoje, as crianças já nascem com uma expectativa de vida de 71 anos. Há no país, segundo o IBGE, 17,6 milhões de pessoas com mais de 60 anos. Em 2025, serão mais de 32 milhões. O Brasil terá, então, a sexta maior população de idosos no mundo. Isso se deve, entre outros fatores, à melhoria das condições sanitárias e nutricionais e ao grande avanço da Medicina nas últimas cinco ou seis décadas, o que reduziu as taxas de mortalidade. Além disso, as mulheres têm menos filhos. Mas muitos dos que vivem mais enfrentam grandes problemas de saúde na velhice, decorrentes de fatores de risco ligados a seu estilo de vida que poderiam ser evitados. O envelhecimento pode ser bem-sucedido se você reconhecer que a vida é uma dádiva preciosa e merece receber os devidos cuidados. É o que você pode fazer agora. As bases da vida saudável são: alimentação adequada, prática diária de atividades físicas e uma vida cujas relações interpessoais tragam felicidade. Uma alimentação balanceada e saudável deve garantir um peso adequado e o controle da obesidade abdominal, ou seja, circunferência do abdome menor do que 103 cm para o homem e de até 89 cm para a mulher. De 50% a 60% das necessidades calóricas diárias devem ser supridas por meio da ingestão de carboidratos (arroz, feijão, massas, pão, hortaliças, leguminosas, grãos integrais e frutas, além de todos os produtos que contêm açúcar, isto é, frutose, e podem ser reduzidos). São também fontes indispensáveis de calorias as proteínas (ovos, carnes, laticínios e leguminosas) e o cálcio(1 g a 1,5 g por dia), que devem representar 15% do consumo calórico. Já as gorduras podem compor 25% a 35% do total diário de calorias. Mas deve-se evitar as saturadas e as trans (carnes gordas, frituras, margarinas, salgadinhos, embutidos, molhos e doces ricos em gordura). As fibras (hortaliças, frutas, leguminosas, cereais integrais) são igualmente fundamentais e em geral estão associadas a vitaminas e minerais essenciais. O abuso em sal de cozinha (mais do que 1 colher de chá por dia) é nocivo à saúde e deve ser evitado. Segundo os nutrólogos, é saudável dividir a alimentação em cinco refeições diárias, sendo três principais e dois lanches. Quem segue essa dieta tem menos risco de desenvolver doenças crônicas e poderá usufruir uma vida de melhor qualidade. Também as atividades físicas são fundamentais para a saúde. Pode sersimplesmente uma caminhada. Não existem atividades físicas preferenciais; as melhores são as que você gosta de fazer e lhe dá prazer. O importante é que seja realizada de forma rotineira, pelo menos 30 minutos contínuos ou acumulados na maioria dos dias. Alimentação correta e atividade física regular diminuem os riscos do surgimento de males como hipertensão, câncer de cólon, osteoporose, doença das coronárias, derrame, obesidade, diabetes e alterações do humor. É importante lembrar que, a partir dos 35 anos, todos devem fazer avaliação cardiocirculatória anual para a prática segura de atividades físicas. Para você viver bem e envelhecer com saúde são ainda necessários evitar o tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. Por último, uma questão da qual quase não se fala. Se você pretende mesmo viver bem aos 20, aos 50 e aos 80 anos deve cultivar uma vida afetiva e social solidária. Faça amizades duradouras que tornem a coletividade mais fraterna. Conquiste a cada dia novos amigos que possam dividir com você os momentos bons e os complicados e ampará-lo nas horas difíceis. Hoje as pessoas estão muito sozinhas, pois as famílias estão menores. Isso favorece o surgimento de tristezas patológicas como a depressão, principal causa de anos vividos com incapacidade. Quem tem parceiros e amigos, ao contrário, sente-se amparado, o que ajuda a ser feliz e envelhecer saudável.

Último acesso: 16 Jan 2022 - 19:03:53 (103499).

Leia também

TV CARAS