Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Regina Duarte

O desabafo do ícone da TV

Redação Publicado em 03/08/2010, às 18h54 - Atualizado em 05/08/2010, às 20h20

No CCBB, Rio, Regina fala sobre a história da telenovela em ciclo sobre os 60 anos da TV no Brasil. - IVAN FARIA
No CCBB, Rio, Regina fala sobre a história da telenovela em ciclo sobre os 60 anos da TV no Brasil. - IVAN FARIA
Uma das mais respeitadas atrizes do Brasil, Regina Duarte (63) abriu um ciclo de debates sobre os 60 anos da TV no país, cujo tema é A História da Telenovela, onde surpreendeu com um desabafo que contrasta com o sucesso de seus 45 anos de atuação profissional. "Vivo um ano sabático, sem muita energia para produzir teatro, que é caro. Fico esperando que algum produtor me convide. Por outro lado, tem uma crise na transição da idade. O espaço é para novos atores e tenho que me adequar a isso. Não estou sendo mais chamada como já fui. E quero ser atriz até o último dia de minha vida", lamentou ela, no Centro Cultural Banco do Brasil, Rio. Nos últimos anos, Regina atuou nas novelas Páginas da Vida, em (2006/2007), e Três Irmãs (2008/2009). Neste ano, fará uma breve aparição na TV, nos primeiros capítulos de Araguaia, trama das 6 da Globo que estreia em setembro. No evento, Regina foi prestigiada por Monique Alfradique (24), que estava com o namorado, o advogado Pedro Rodrigues (22). "Nós, jovens atores, temos que absorver ao máximo a sabedoria dos mais experientes", disse Monique, citando a viúva Porcina, personagem de Regina, em Roque Santeiro, como a mais marcante da TV.