Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Nove ex-participantes vão processar o ‘American Idol’ por racismo

Advogado pretende processar a produção do 'American Idol' pela desclassificação de nove ex-participantes do programa, que, segundo ele, teriam sido eliminados por serem negros

Redação Publicado em 27/01/2013, às 20h05 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

O elenco da atual temporada do 'American Idol': Randy Jackson, Mariah Carey, Ryan Seacrest, Nicki Minaj e Keith Urban - Divulgação
O elenco da atual temporada do 'American Idol': Randy Jackson, Mariah Carey, Ryan Seacrest, Nicki Minaj e Keith Urban - Divulgação

Um grupo de nove ex-participantes do American Idol contratou o advogado James H. Freeman para abrir um processo contra os produtores do reality show alegando racismo. Todos eles são negros e afirmam que foram desclassificados do programa por conta da cor da pele.

De acordo com o blog PerezHilton, cada um dos nove participantes foi desclassificado por um motivo diferente, entre eles estão justificativas como ‘criminoso violento, mentiroso e maníaco sexual’. As regras do programa deixam claro que é proibido mentir sobre a ficha criminal ou estado de saúde – vale ressaltar que é permitido ex-presidiários participarem da competição, contanto que eles falem a verdade.

O advogado do grupo – formado por Corey Clark (American Idol 2), Jaered Andrews (AI 2), Donnie Williams (AI 3), Terrell Brittenum (AI 5), Derrell Brittenum (AI 5), Thomas Daniels (AI 6), Akron Watson (AI 6), Ju'Not Joyner (AI 8) e Chris Golightly (AI 9) – alega que as justificativas da produção não passam de desculpas racistas. “Eles nunca desclassificaram um branco na história de 11 temporadas da produção”, afirmou Freeman, que enviou uma carta pedindo autorização à Comissão para Igualdade de Oportunidades de Emprego dos Estados Unidos para processar a atração.

Nigel Lythgoe, produtor executivo do Idol, divulgou um comunicado sobre o processo: “Nós tratamos todos iguais... não importa a raça, a religião ou o sexo. Eu acredito que sempre tivemos partes fantásticas de talentos de participantes brancos ou negro... Eu acho que nuna vi racismo no programa”.

Outros ex-participantes se mostraram indignados com as acusações do grupo. Melinda Doolittle (35), que também é negra e foi um dos destaques da sexta temporada, disse: “É chocante ver essas acusações. Na minha experiência no programa, a equipe do 'Idol' se esforçava para que todos fossem campeões, independente de raça. No entanto, cada concorrente é explicitamente avisado que a retenção de informações que podem comprometer o show ou o artista, pode e irá resultar na desqualificação imediata ".

A seu favor, o American Idol tem no histórico três vencedores negros – Ruben Studdard (34), Fantasia Barrino (28) e Jordin Sparks (23) – além de outros artistas que também foram revelados pelo reality, como Jennifer Hudson (31), e o próprio jurado Randy Jackson (56), o único que continua até hoje da bancada original.