Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

NOS 15 ANOS DE CARAS, CHARLES AZNAVOUR ARREBATA OS CORAÇÕES

HEBE CAMARGO, MARIZA GOMES, FAFÁ DE BELÉM E BIBI FERREIRA SE RENDEM AO ROMANTISMO NA TURNÊ BRASILEIRA DO CANTOR FRANCÊS

Redação Publicado em 29/04/2008, às 18h56

Em clima de despedida, Aznavour encanta platéia com clássicos e grandes sucessos, como She, La Bohème e Ave Maria, no Via Funchal, em São Paulo - Bruno Barriguelli/ B.A.R, Cadu Piloto, Carol Feichas, Cleiby Trevisan, Ivan Faria e Ramiro De Jesus
Em clima de despedida, Aznavour encanta platéia com clássicos e grandes sucessos, como She, La Bohème e Ave Maria, no Via Funchal, em São Paulo - Bruno Barriguelli/ B.A.R, Cadu Piloto, Carol Feichas, Cleiby Trevisan, Ivan Faria e Ramiro De Jesus
por Adriana Trujillo, Aline Cebalos, Bianca Portugal, Cíntia Andrade, Luciana Azevedo e Luciana Marques Fenômeno mundial da chanson, estilo musical surgido na França que prioriza a voz, Charles Aznavour (83) levou um time estrelado ao delírio em sua passagem pelo Brasil com a turnê Farewell, que integra o calendário de comemorações pelos 15 anos de CARAS. Em clima de despedida, após ter composto cerca de 1000 músicas, ter vendido mais de 100 milhões de discos e há 50 anos lotar casas de espetáculos pelo mundo, Aznavour se apresentou em SP, no Via Funchal, e no Rio, no Vivo Rio. Mas fez questão de frisar que este não era um adeus, apenas um até logo. "Cantores nunca param. São como criminosos que retornam à cena do crime. Não vou mais fazer turnês, mas posso fazer um show aqui, outro lá", explicou. Nas três apresentações, Aznavour emocionou mais de 6 000 pessoas e reuniu estrelas. Em São Paulo, nomes como a apresentadora Hebe Camargo (79), a vice primeira-dama do país, Mariza Gomes da Silva (73), a cantora Fafá de Belém (52) e a atriz Bibi Ferreira (85). "Já tive a oportunidade de assisti-lo em Paris, é uma honra. Nos palcos, ele interpreta as músicas com fervor, é um verdadeiro ator", disse Hebe, referindo- se ao fato de o músico ser um dos precursores do estilo que utiliza gestos e olhares para demonstrar o sentimento descrito pela letra. Suas atuações no palco o levaram, inclusive, ao cinema. Aznavour tem em seu currículo mais de 60 longas. "Eu o acompanho desde a adolescência. Minha vida e do Zé foram marcadas por suas canções", confessou Mariza Gomes, mulher do vice-presidente, José Alencar (76). E como o clima de paixão estava no ar, com velhos clássicos como She e La Bohème, os casais Adriana Alves (31) e Olivier Anquier (48), Sergio Waib (35) e Regininha Moraes (35), Luigi (36) e Andreia Baricelli (35), Otávio Mesquita (48) e Melissa Wilman (32), Ivete (46) e Pedro Simon (78), Mauro (48) e Patrícia Naves (43), Luciano (65) e Cris Poli (62), Abram (68) e Cecilia Szajman (57) e Salomão (71) e Anna Schvartzman (65) aproveitaram a noite em São Paulo para celebrar o romance. "Não há quem já não tenha namorado ao som de Aznavour. É perfeito", apostou Otávio Mesquita. Juntos há seis meses, Adriana e Anquier estrearam na platéia do cantor. "Nunca estive em um show dele e provavelmente não teria outra oportunidade. Muito especial esta noite", disse o chef francês. No Rio, os casais também entraram no clima. Alexandre Acciolly (45) e Renata Padilha (29) e Edna (46) e Ed Motta (36) aproveitaram para namorar. Famoso colecionador de vinil, Ed Motta lamentou ter esquecido seus discos para o músico autografar. "Quando percebi, já estava aqui. Tenho dois vinis dele, ouvi bastante ontem. Adoro música francesa", disse Ed, ao lado da mulher, com quem completa 18 anos de união. Os solteiros também se renderam aos encantos do francês. Separada desde outubro de 2007, quando rompeu com Armando Fernandez (58) após 24 anos de casamento, Luiza Brunet (45) explicou seus sentimentos. "Posso ouvir músicas românticas porque estou bem resolvida. Saber ficar sozinha é sinal de amadurecimento. Namorar qualquer um só para a fila andar é um desgaste emocional. A minha não anda. Estou na fila de espera, esperando alguém que valha a pena", disse ela, que contou com a companhia de sua mãe, Alzira Botelho (67). Também no Rio, d. Lily Marinho (86), viúva de Roberto Marinho (1904-2003), se cercou de amigos, como os casais Hildegard Angel (57) e Francis Bogossian (65) e D. Pedro de Orleans Bragança (52) e Fátima (56), além de Arlete Mitterrand, cunhada do ex-presidente francês François Mitterrand (1916-1996), e o cônsul francês no Rio, Hugues Goisbault (56). "Roberto também gostava muito dele", disse Lily.