Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

‘Não sou de muitas mulheres’, afirma Daniel Torres, o tímido Orlandinho de 'Aquele Beijo'

Daniel Torres, intérprete de Orlandinho em ‘Aquele Beijo’, fala das características de seu personagem, de suas semelhanças com o tímido rapaz e explica como é trabalhar novamente com Miguel Falabella

Redação Publicado em 11/11/2011, às 19h18 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Daniel Torres - Tony Andrade/Divulgação
Daniel Torres - Tony Andrade/Divulgação

Ele estreou na televisão em 2004, como João em O Pequeno Alquimista, mas foi em 2007, na pele do intrigante Adônis de Toma Lá Dá Cá, que a carreira de Daniel Torres (18) deslanchou. Com duas peças teatrais, dois filmes e três novelas no currículo foi que o jovem ator trancou a Faculdade de Cinema no segundo semestre para se dedicar completamente à Orlandinho, seu personagem na atual novela das 7 da Rede Globo, Aquele Beijo.

Vivendo um garoto tímido e apaixonado pela aspirante à Miss Brasil Belezinha, vivida por Bruna Marquezine (16), Daniel afirma que o ‘problema’ de seu papel retrata características de muitas pessoas. “A timidez dele é uma coisa engraçada, o forte dele é ser tímido e apaixonado pela Belezinha. Muitas pessoas são assim tímidas e não conseguem se expressar quando se trata de sentimento. Além disso, ele tem um problema com Agenor [Fiuk, 21] e tenta provar que ele é um cara legal, e não o mulherengo”, disse o ator com exclusividade à CARAS Online.

Daniel ainda revela algumas semelhanças com seu personagem, o que lhe ajudou na hora de compô-lo. “Ele é um cara que gosta de fazer as coisas corretamente, mas tem algumas diferenças com o pai. Eu sou desses que gostam de fazer tudo corretamente, porém, diferente dele, me dou muito bem com meu pai, Ronaldo. Me considero um pouco tímido, mas não tanto quanto o Orlandinho”, afirmou o rapaz. “Ele sente um amor inocente e, me baseando nisso, eu consegui compor a essência, um cara tímido, que fala ‘posso pegar na sua mão’ para a Belezinha. Já em relação ao pai ele tem uma postura mais madura, tem essa coisa de bater de frente porque ele quer tirar o pessoal da comunidade e o Orlandinho é contra. Ele é maduro e tímido e fica meio inocente perto da Belezinha. Por mais que ela o trate mal, ele não desiste dela”.

Mas as afinidades entre Daniel e seu personagem não param por aí. O ator, atualmente solteiro, conta como age com as mulheres e revela que já sofreu por amor. “Ele é romântico e eu me considero também. Não sou de muitas mulheres, gosto de uma coisa mais certa, de sair com uma menina e me divertir só com ela. Faço mais o estilo Orlandinho, mas tem coisas que eu faria diferente, como no dia em que a Belezinha o trocou pelo Agenor, eu jamais perdoaria a menina se ela fizesse isso comigo”. E acrescentou: “Já fui muito apaixonado por uma garota, mas hoje em dia não estou deslumbrado. Estou solteiro, digamos, à procura [risos]. Nunca tive problemas com ciúmes, pois a garota que fica comigo já sabe da minha profissão”.

Trabalhando novamente com Miguel Falabella (55), autor da trama e também roteirista de Toma Lá Dá Cá, o jovem ator celebra a boa fase na carreira ao lado de um ícone da televisão. “É maravilhoso, porque o Miguel conhece o ator e escreve de uma forma especial para cada um. Acho que ele escreveu o Orlandinho especialmente para mim. Estou achando maravilhoso fazer esse papel, que mistura comédia e drama, pois, às vezes, as pessoas sentem pena e outras elas o apóiam, é muito divertido”.

Daniel Torres pode ser visto nas telinhas como Orlandinho de segunda a sábado em Aquele Beijo, novela das 7 da Rede Globo.