Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

'Não sei como não me atirei da janela', diz Carlinhos de Jesus sobre a morte do filho

Redação Publicado em 18/09/2012, às 11h36 - Atualizado às 12h11

Carlinhos de Jesus e Marília Gabriela - Carol Soares/SBT
Carlinhos de Jesus e Marília Gabriela - Carol Soares/SBT

Dez meses após o assassinato do filho Carlos Eduardo, Carlinhos de Jesus (59) ainda aguarda uma solução da polícia para o crime. Em entrevista a Marília Gabriela(64), ele contou que estava no Rio Grande do Sul e ficou desesperado ao receber a notícia da morte. "Não sei como não me atirei da janela pensando que poderia voar para chegar logo ao Rio de Janeiro", disse.

O dançarino desabafou sobre o momento difícil de sua vida e sobre como enfrentou a situação. "Eu pensava muito mais na dor da perda do que em quem tinha feito aquilo. O disque-denunúncia é a minha esperança para chegar aos culpados", contou.

Refeito após o abalo, Carlinhos voltou ao trabalho e segue sua vida na dança. No De Frente Com Gabi que vai ao ar nesta quarta, 19, ele declarou que ainda não está comprometido com nenhuma escola de samba para o carnaval 2013 e contou que adquiriu vitiligo (doença que provoca a perda da pigmentação natural da pele) por causa dos desfiles. "Tenho vitiligo por causa das comissões de frente da Mangueira", contou. Um dos maiores profissionais de dança do país, Carlinhos quer continuar dançando por muito tempo. "Quero soprar a vela dos 60 fazendo tudo o que eu faço hoje".