Maior ícone da arquitetura do país, Oscar Niemeyer morre aos 104 anos no Rio de Janeiro

O arquiteto Oscar Niemeyer morreu na noite desta quarta-feira, 5, no Rio de Janeiro. Ele completaria 105 anos no dia 15 de dezembro

Publicado quarta 5 dezembro, 2012

O arquiteto Oscar Niemeyer morreu na noite desta quarta-feira, 5, no Rio de Janeiro. Ele completaria 105 anos no dia 15 de dezembro
Oscar Niemeyer - Arquivo CARAS

Aos 104 anos, o arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012) faleceu no Rio de Janeiro nesta quarta-feira, 4. A informação foi confirmada à CARAS Online pelo sobrinho do arquiteto, Paulo Niemayer. Segundo a assessoria de imprensa do Hospital Samaritano, onde o centenário estava internado desde o início de novembro, ele faleceu às 21h55, na unidade coronariana, com insuficiência respiratória. O arquiteto estava acompanhado da mulher, Vera Niemeyer, e de vários familiares.

O corpo deixou o centro médico por volta das 00h30 para ser embalsamado na Santa Casa, na região central carioca. Niemeyer estava sofrendo há dois dias com insuficiência cardio-respiratória. Respirando com ajuda de aparelhos, o estado de sáude do arquiteto piorou. Ele chegou a ser sedado para que a dor fosse amenizada.

Maior ícone da arquitetura no país, Oscar Niemeyer completaria 105 anos no dia 15 de dezembro.

Internações

O ano de 2012 foi marcado por várias internações. No dia 2 de maio o arquiteto deu entrada no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, com quadro de gripe forte, e permaneceu hospitalizado por 15 dias em tratamento com antibióticos e soro. Poucas semanas depois, em 6 de junho, o arquiteto perdeu sua filha única, Ana Maria Niemeyer (82), que morreu de enfisema pulmonar. Sua primeira aparição pública após a morte da filha foi no lançamento da revista Nosso Caminho, ao lado das atrizes Luana Piovani e Tammy Di Calafiori, no início de junho.

O retorno ao hospital aconteceu no dia 13 em outubro, quando foi internado com desidratação.  Ele deixou a instituição duas semanas depois, mas o período em casa durou pouco. No dia 6 de novembro Niemeyer foi hospitalizado com insuficiência nas funções renais. A volta ao hospital gerou boatos de que o arquiteto teria morrido, informação desmentida pela mulher do centenário. “Hoje ele teve um dia maravilhoso. Estou felicíssima com a melhora dele”, disse Vera Lúcia na ocasião.

No dia 19, o boletim médico emitido pelo Hospital Samaritano informou que o arquiteto estava com hemorragia digestiva, além de insuficiência renal, e que seu quadro inspirava cuidados. Em 5 de dezembro, o comunicado assinado pelo médico Fernando Gjorup, informou que houve piora do estado clínico do paciente. Por conta de uma infecção respiratória, ele foi sedado e respirava com a ajuda de aparelhos.

Vida e obra

Considerado o maior arquiteto brasileiro, Oscar Niemeyer foi responsável por ter projetado a cidade Brasília e outros monumentos pelo país, como prédios, igrejas e museus.

Nascido em 1907 no Rio de Janeiro, filho de funcionário público, Niemeyer entrou para Escola Nacional de Belas Artes em 1929 e se formou cinco anos depois em arquitetura e engenharia. Começou sua carreira trabalhando com Lúcio Costa (1902 - 1998), um dos grandes nomes da área na época.

O primeiro edifício projetado por Niemeyer foi a Obra do Terço, inaugurado em 1938, no Rio de Janeiro. Em 1943, ele fez o prédio do Ministério da Educação e Saúde, usando azulejos do pintor Cândido Portinari (1903 - 1962). Seu estilo se destacou como uma síntese da arquitetura moderna.

A convite de Juscelino Kubitschek (1902 - 1976), na época prefeito de Belo Horizonte, Niemeyer projetou uma área no centro da capital mineira. A parceria entre ele e JK, que tornou-se presidente da república, rendeu frutos em 1956, quando o arquiteto foi novamente chamado para um trabalho pelo político. Mas, desta vez, Niemeyer foi convidado para projetar a construção arquitetônica da capital nacional, Brasília.

Em 1964, após o golpe militar, Niemeyer foi exilado, pois partilhava de ideias comunistas. Cerca de 15 anos depois, ele voltou ao Rio de Janeiro e construiu o Sambódromo carioca.

Principais obras:
- Ministério da Educação e Saúde (Rio de Janeiro)
- Igrejinha da Pampulha (Belo Horizonte)
- Edifício COPAN  (São Paulo)
- Palácio do Planalto (Brasília)
- Palácio da Alvorada (Brasília)
- Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida (Brasília)
- Congresso Nacional (Brasília)
- Sede da ONU (Nova York, Estados Unidos), em parceria com Le Corbusier.
- Cassino Funchal (Ilha da Madeira)
- Centro Cultural Le Havre (Le Havre, França)
- Sambódromo (Rio de Janeiro)
- Memorial da América Latina (São Paulo)
- Museu de Arte Contemporânea de Niterói (Rio de Janeiro)
- Auditório do Ibirapuera (São Paulo)
- Estação Cabo Branco (Paraíba)

Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS
Veja fotos de Oscar Niemeyer / foto: Arquivo CARAS

Último acesso: 15 Oct 2021 - 21:46:29 (219149).

Leia também

TV CARAS