Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Morre o produtor musical Ezequiel Neves

No dia do aniversário de 20 anos da morte de Cazuza, o produtor musical Ezequiel Neves, amigo do cantor e autor de canções como 'Codinome Beija-Flor' e 'Exagerado', morre no Rio

Redação Publicado em 07/07/2010, às 18h07 - Atualizado às 20h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ezequiel Neves e Cazuza - Reprodução
Ezequiel Neves e Cazuza - Reprodução
O jornalista, compositor e produtor musical Ezequiel Neves morreu na tarde desta quarta-feira, 7, aos 74 anos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado na Clínica São Vicente desde o dia 22 de janeiro deste ano e se tratava de um tumor cerebral. Segundo a assessoria do hospital, a causa da morte foi falência múltipla de órgãos. A data coincidiu com o aniversário de 20 anos da morte do cantor Cazuza. Os dois eram amigos e parceiros de trabalho, e Neves, que nos anos 80 trabalhou como produtor da gravadora Som Livre, na época presidida por João Araújo, pai de Cazuza, é um dos autores das famosas canções Codinome Beija-Flor e Exagerado. O filme Cazuza - O Tempo Não Para retratou a amizade entre os dois. Foi Ezequiel que convenceu a gravadora a lançar a banda de Cazuza, o Barão Vermelho. O Ministro de Estado da Cultura, Juca Ferreira, enviou uma nota à imprensa sobre seu pesar. "A morte de Ezequiel Neves abre um vazio doloroso. Como produtor, ele viabilizou a emergência do Barão e de Cazuza no cenário musical; e como compositor, ajudou a firmar nosso roqueiro trágico como um dos grandes cronistas contemporâneos do amor e dos impasses, impasses inclusive sociais. Isso possibilitou a Cazuza atingir amplitude emocionante em suas crônicas musicadas, várias delas em parceria com o amigo Ezequiel. É o caso de Exagerado - que paro agora para ouvir, enquanto homenageio, junto aos familiares, amigos, músicos e fãs, o grande artista que acabamos de perder", escreveu.