Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Moda: Haute Couture Fall 2011: Dior

Vibração gloriosa em dégradé.

por Bia Paes de Barros Publicado em 21/09/2010, às 12h24 - Atualizado às 12h24

Cores intensas, formas dramáticas e modelagens assimétricas traduzem o poder dos florais. - MARCIO MADEIRA
Cores intensas, formas dramáticas e modelagens assimétricas traduzem o poder dos florais. - MARCIO MADEIRA
Abrindo a semana de alta costura de Paris, John Galliano consegue traduzir com grandiosidade o que um desfile com este título pede. Inspirado nas flores e em tudo que está em torno delas, o estilista usa toda a sua capacidade criativa para desenvolver uma coleção que enche os olhos. É possível imaginar o movimento das flores na natureza através de sua irreverente perspectiva. Sensação que não acontece por acaso, já que Galliano revelou ter passado horas observando o crescimento e as mudanças de luz de várias espécies diferentes de flores. O resultado deste estudo - que também contou com trabalhos de renomados fotógrafos, como o americano Irving Penn e o britânico Nick Knight - foi uma profusão de cores e formas. Para as cores, de tudo um pouco. Do amarelo ao vermelho intenso, do azul-celeste ao púrpura, o estilista se diverte misturando tons improváveis em composições de altos contrastes. No meio de tantas cores vivas, o toque dramático do preto surpreende. O desfile é uma verdadeira aula de mix & match. E, como se não bastassem as próprias peças, os acessórios entram para arrematar esta deliciosa cartela de cores. Destaques são os cintinhos de ráfia e luvas e sandálias com saltos de tiras torcidas. Para as formas, saiastulipa e godê, assimetrias, cinturas bem marcadas e decotes que não nos deixam esquecer sua inspiração nas pétalas. Sem falar nas técnicas de origami, que certamente ajudaram o estilista a concretizar estes modelitos pra lá de especiais. A expressão "flower power" nunca foi tão bem representada. John Galliano conseguiu dar ao tema floral uma nova leitura, que passa longe daquele clichê romantizado e frágil. O poder dos elementos da natureza traduzido de forma gloriosa e inesquecível. A opulência da alta costura como ela deve ser.