Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Marjorie sobre sua personagem: "Teve gente que falou que se fosse minha irmã, me estapeava"

Marjorie Estiano revela como está a repercussão de Manu entre os telespectadores e sobre a vontade de ser mãe

Redação Publicado em 01/02/2012, às 16h49 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Marjorie Estiano - TV GLOBO/Alex Carvalho
Marjorie Estiano - TV GLOBO/Alex Carvalho

A atriz Marjorie Estiano (29) tem escutado todos os tipos de opiniões dos telespectadores sobre a sua personagem Manuela na novela A Vida da Gente, da Globo. Ela revela que está sendo bem aceita pelo público, mas que também têm aqueles que expressam realmente o que sentem. “Acho que desde o início as pessoas gostaram da Manuela, por causa da relação que ela tinha com a avó e os problemas que enfrentava com a mãe. Existiu um acolhimento à personagem. Depois que aconteceu o envolvimento com o Rodrigo, eu senti que as pessoas ficaram constrangidas. Teve gente que falou que se fosse minha irmã, me estapeava. Outras pessoas disseram que foi ela quem fez aquele homem, que deu estrutura a ele”, contou ela ao site oficial da trama.

No decorrer da história, Manuela acabou se separando de Rodrigo (Rafael Cardoso) já que ele não esqueceu Ana (Fernanda Vasconcellos). Agora, ainda amargurada, Manuela tenta seguir a sua própria vida. Marjorie revela que teria a mesma atitude de Manu ao se separar do amado. “Particularmente, o que me deixaria mais chateada nessa relação toda é o fato de ela ter procurado os dois (Ana e Rodrigo) tentando resolver a situação de uma forma clara, leal e fiel aos sentimentos, e não ter tido essa mesma energia deles. Entendo que cada um encara de uma maneira, alguns podem ter medo mas, com certeza, eu ficaria muito magoada com a situação”, disse.

Com a novela prestes a entrar em sua reta final, a atriz está orgulhosa de seu trabalho e sempre se lembrará deste personagem, principalmente por ter tido a oportunidade de dar vida para situações da vida real, como ser mãe. “A novela retrata situações tão cotidianas, como o primeiro dia de aula, as lições de casa, cozinhar junto... Eu mesma já pedi para a minha mãe para quebrar os ovos [risos]. A gente se identifica com aquilo. Dá vontade de ser mãe mas, ao mesmo tempo, acho que ainda não é o momento. A Manuela faz parte de um crescimento pessoal muito grande. Estou muito realizada em fazer parte dessa trama. É um conjunto que deu muito certo: elenco, trilha, direção, texto, luz. Fica clichê falar do trabalho em equipe, mas realmente é esse trabalho em conjunto que funcionou”.