Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

MARIO FRIAS E JULIANA CAMATTI

QUASE 4 MESES APÓS A BODA, O ROMANCE NA PATAGÔNIA CHILENA

Redação Publicado em 03/06/2008, às 17h51

No parque Torres del Paine, tendo o lago Pehoé e os Cuernos do Paine ao fundo, o casal admira o dia ensolarado e o belíssimo céu azul. - Jaime Bórquez
No parque Torres del Paine, tendo o lago Pehoé e os Cuernos do Paine ao fundo, o casal admira o dia ensolarado e o belíssimo céu azul. - Jaime Bórquez
por Jaime Bórquez Se a chuva atrasou em dois dias a cerimônia de casamento de Mario Frias (36) e de Juliana Camatti (25), realizada no dia 2 de fevereiro, na praia da Ponta do Papagaio, em Palhoça, Grande Florianópolis, em Santa Catarina, os compromissos de trabalho do ator e da publicitária foram adiando também sua ansiada lua-de-mel, realizada quase quatro meses depois. Mas, como disse o ator, todo esse tempo de espera foi recompensado pela viagem inesquecível que fizeram pela Patagônia chilena. No aconchego do hotel Remota, perto da cidade de Puerto Natales, o casal, que mora no Rio, cidade em que se conheceu, relaxou, passeou e provou o melhor da culinária do Chile. "Esta foi minha primeira viagem fora do Brasil e foi perfeita por vários motivos: por estar com a pessoa mais importante da minha vida, pelas paisagens incríveis, pelas experiências emocionantes e pelo carinho recebido de todos os chilenos com quem tivemos contato nestes dias", contou Juliana. Já, para Mario, era a quarta vez no país. "Embora pareça clichê, esta viagem foi realmente inesquecível, nunca imaginei que a Patagônia chilena tinha tanta força e beleza. Em cada lugar visitado Ju e eu ficávamos extasiados. Do começo ao fim, estes dias na Patagônia foram um presente de Deus, ainda mais junto da minha 'lora'", afirmou o ator, que está no elenco de Chamas da Vida, novela da Record com estréia prevista para o dia 24, no lugar de Amor e Intrigas. "Tínhamos medo de que em maio aqui fosse frio e chuvoso, mas foi uma surpresa este clima de outono/ inverno, com muito sol e um friozinho nada exagerado, perfeito para curtir uma lua-de-mel. E o que dizer do hotel no qual fomos tratados como verdadeiros reis?", elogiou Juliana, encantada com o parque Torres del Paine, considerado o cartão-postal do país. "Jamais pensei que um lugar pudesse ter tanta beleza, fico até arrepiado só de lembrar de tudo o que vi em Torres del Paine. Os pampas do Rio Serrano, com as montanhas ao fundo, os bosques coloridos, o Lago Pehoé, os animais selvagens, como os guanacos, que são parentes da lhama, as raposas, os condores, os gansos, os falcões, tudo é uma sinfonia da natureza", completou o ator, igualmente empolgado. O casal teve também a oportunidade de viver um dia como verdadeiros baqueanos patagônicos, como são chamados os que trabalham no arreio de animais pelos pampas da região. Juliana entende de cavalos: em seu Estado natal, Santa Catarina, incentivada pelo pai, sempre teve contato com os animais. "Durante alguns anos freqüentei com minha família rodeios no sul de Santa Catarina e sempre tivemos cavalos. Eu, particularmente, admiro a raça crioula, que tem uma mistura com os cavalos chilenos, donos de uma beleza incrível", explicou Juliana. Mario curte cavalgar e este passeio foi mais um ponto alto da viagem. "Foram mais de três horas a cavalo. Cruzamos rios, entramos em bosques de carvalho, mas o mais impressionante foi encontrar esse enorme rebanho de ovelhas no meio do pampa e ver os cães pastores as guiando só de olhar... Nenhum de nós tinha estado assim tão perto delas. Foi uma experiência marcante", disse o pai de Miguel Stelmann Frias (3), seu filho com a ex-mulher, a atriz Nívea Stelmann (34). Depois do trabalho com as ovelhas, o casal participou do típico churrasco de cordeiro 'al palo', no qual a carne é espetada em armação em formato de cruz sobre brasas no chão. Após cada passeio, o casal relaxava na piscina do hotel, projeto de linhas arrojadas do premiado arquiteto chileno Germán del Sol. "Este lugar não existe, que coisa linda, que construção mais maluca, completamente irada, alucinante", elogiou Mario, sem economizar adjetivos. O chef do hotel, René Espinoza, caprichou nos pratos durante a estada do casal. "Eles estão em lua-de-mel, por isso nada melhor que alguns quitutes com propriedades afrodisíacas", contou o chef, em segredo. "O cordeiro foi nossa perdição. Comemos ele 'al palo', ao forno com alecrim, em medalhões ou com saladas caprichadíssimas, mas sempre com purê de batatas, somos fanáticos por purê", revelou Mario, rindo. "Recomendamos este passeio a todos os que gostam de curtir a natureza e aventura sem abrir mão do luxo. Nossa lua-de-mel aqui foi simplesmente maravilhosa, alegre, romântica, divertidíssima, sem dúvida inesquecível. É impossível não se apaixonar por este lugar e pelos chilenos que nos acolhem de uma maneira impressionante", declarou Mario, já planejando a volta com a amada às paisagens patagônicas.