Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Mario Frias e Ju Camatti: felicidade com a chegada de Laura

Após o susto do parto prematuro, casal Mario Frias e Ju Camatti diz como Laura mudou a vida

Redação Publicado em 27/12/2011, às 18h58 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Diante do mar do Leblon, Rio, o casal apresenta Laura, de 4 meses, e brinca com a vontade de morder o pezinho da menina. - Selmy Yassuda
Diante do mar do Leblon, Rio, o casal apresenta Laura, de 4 meses, e brinca com a vontade de morder o pezinho da menina. - Selmy Yassuda

Há quatro meses, o ator e apresentador Mario Frias (40) está redescobrindo as emoções de ter um bebê. Pai de Miguel (7), com a atriz Nívea Stelmann (37), ele vem se encantando com as gracinhas de Laura, da união de seis anos com a professora de educação física Ju Camatti Frias (28), como contou no Sheraton Rio Hotel & Resort. Laurinha tinha menos de 15 dias quando dei banho nela. Se aconchegou nos meus braços e fomos para o chuveiro. Deixei a água escorrer levemente. Foi lindo demais”, lembrou ele, que comanda o programa O Último Passageiro, na RedeTV!. Desde o nascimento da filha, em 22 de agosto, os dois contam que a vida mudou bastante. E, entre os muitos cuidados com o bebê, que nasceu prematuro, com 34 semanas, o casal busca voltar à antiga forma. “Meu marido engravidou junto comigo. Pegava no meu pé porque estava comendo bem, mas fazia o mesmo. Chegou a 98 quilos”, entrega Ju, que já perdeu 14. “Foram 20 a mais na balança. Meu objetivo é perder mais seis”, acrescentou ela, que está com 69 em 1,68 cm. Mario, que também perdeu 14 quilos, está com 84 em 1,80 cm, admite, com humor, que as cobranças são recíprocas: “O mais importante é que o nosso amor cresceu com Laura. Valorizo a união, sou um cara de uma mulher só.”

– Como são essas cobranças?

Ju – Não me cobro. A pressão é do marido, mas ele é compreensivo e vai esperar um pouquinho. Tenho feito um cardápio sem gordura e açúcar, faço drenagem, voltei para o boxe, mas não estou na neurose de ficar me exercitando, quero amamentar mais a Laura. Não posso radicalizar, porque dizem que o leite pode secar.

– Com quem ela se parece?

Mario – O gênio, herdou de ambos. Tem personalidade. Quando quer mamar, abre o berreiro (risos).

– Como Miguel vê a irmã?

Mario – Cuida, ajuda a dar banho, trocar fralda. Sabe que tem seu lugar reservado. A gente faz questão de botar no colo. Amo os dois igualmente.

Ju – Às vezes, estou dando de mamar e Miguel quer fazer o dever. Não é ciúme, quer um pouco de atenção. Normal. É um fofo.

– Vocês desejam mais filhos?

Mario – Mais um seria bacana. Ju – Acho legal casa cheia. Em um ano e meio, tentamos outro.

– O nascimento 40 dias antes do previsto assustou vocês?

Ju – Tive um sangramento e comecei a ter contração. A médica achou melhor fazer a cesária. Quem ficou mais nervoso foi Mario. Estava tranquila, sabia que iria acontecer o que fosse bom para nós duas. Apesar de prematura, Laura sempre mamou muito bem.

– E hoje está bem gordinha...

Mario – Nasceu uma ratinha e vive a fase de engorda, está com seis quilos e 57cm. Mesmo assim, ainda não consigo cuidar muito. Para mim, é um bichinho rosa, eu sou pesado. Miguel, talvez por ser homem, eu pegava sem medo.

Ju – Mas não deixa de ser um pai participativo. Sabe tudo o que está acontecendo.

– E o que tem achado do desempenho da Ju?

Mario – Sabia que seria boa mãe, cuidou do Miguel desde o primeiro ano. Ju não reclama, está sempre rindo, mesmo com noites mal dormidas. Após a chegada da Laura, não houve distanciamento dela com o Miguel. Amo minha mulher cada vez mais.

– Ju também sente isso?

Ju – É recíproco. Somos parceiros, fazemos tudo juntos. Estamos nos adaptando a outra realidade.

– E os momentos a dois?

Mario – Ainda não. A gente se encontra de madrugada. Mas sabíamos que o primeiro ano do bebê seria mesmo bastante puxado.

Ju – Acho que tudo muda, o corpo, as prioridades... Falo para o Mario, parece que tenho cinco filhos, os cachorros, meu marido, Miguel e a Laura. Ele quer atenção, a comida pronta, pede a roupa depois do banho e agora nem sempre é possível fazer isso. Realmente, diminui um pouco a atenção com o marido.

– A maturidade ajuda?

Mario – Não gosto de rotular. Somos parceiros, com a Ju não tem tempo ruim. Um vai ajudando e entendendo o outro.