Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Maria Eduarda fala sobre sua personagem em ‘A Vida da Gente’: ‘a Nanda é incrível’

Fã de Chico Buarque, Maria Eduarda revelou em entrevista à ‘CARAS Online’ o que costuma fazer em seus tempos livres, além de comentar sobre seu papel na trama da Rede Globo

Redação Publicado em 23/01/2012, às 10h32 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Maria Eduarda, a Nanda de 'A Vida da Gente' - Divulgação/TV Globo
Maria Eduarda, a Nanda de 'A Vida da Gente' - Divulgação/TV Globo

A atriz Maria Eduarda (29), que vem ganhando destaque em A Vida da Gente ao interpretar a Nanda, conversou com a CARAS Online para falar dos seus trabalhos paralelos e futuros, do que costuma fazer em seus tempos livres, do que gosta de escutar, além de contar como é viver a divertida e mimada personagem. “É maravilhoso. A Nanda é incrível. Ela é tantas em uma só! Sentirei muitas saudades”, disse.

Ao comentar sobre o jovem ator Victor Navega Motta, que dá vida a Francisco, filho de seu grande amor, Lui (Marat Descartes), morto subitamente após sofrer infarto, e com quem trava algumas batalhas na trama, ela não poupou elogios ao garoto. “Nós gostamos muito um do outro. O Victor, apesar de bastante jovem, carrega uma maturidade grande, parece um pequeno sábio. Conversamos á beça durante as longas esperas no Projac e nos abraçamos depois de cada cena difícil”.

Já sobre sua péssima relação com o menino na trama, Maria Eduarda afirmou. “Torço para que ela passe a gostar dele! Acho que faz parte do processo de amadurecimento da Nanda. Acho até que carinho e afeto ela já tem por ele, só precisa aprender a passar adiante, fazer com que ele receba”.

Ela ainda revelou que tem sido reconhecida em seus períodos de descanso, o que mostra estar desempenhando um bom trabalho como "vilã" na novela. “Muito! Anteontem ouvi uma garçonete comentar que me viu na rua cantando para minha filha Luiza, ela disse assim: ‘Para filha dela ela canta, mas vai maltratar o filho dos outros na novela!’".

Apesar de mostrar essa resistência diante de Francisco, a Nanda também mostra alguns lados divertidos, como a própria Maria explicou. “Como todos os personagens da novela, é muito bem construída e por isso assemelha-se bastante a uma pessoa de verdade. Ela é contraditória e sua personalidade é repleta de nuances: ao mesmo tempo em que se sente incapaz de assumir o filho do seu grande amor, consegue acolher de forma extremamente afetiva o sofrimento do irmão, o Rodrigo (Rafael Cardoso). É exatamente como na vida real, onde ninguém é uma coisa só. Não existe alguém que seja só mau, ou somente bom, totalmente triste, ou engraçado 24 horas”.

Como a grande maioria dos atores, Maria Eduarda, que começou carreira no teatro, fez uma comparação entre atuar em cima dos palcos e fazer novela. “A diferença é o tempo. No teatro você primeiro conhece o personagem, depois o interpreta, na TV, primeiro você o interpreta e depois vai o conhecendo ele”.

Quando perguntada o que costuma fazer em seus períodos de descanso, ela mostrou não ser muito fã de atividades físicas, apesar de praticá-las, além de contar qual seu passatempo predileto. “Odeio fazer esporte. Mas sei que é um mal necessário. Faço ginástica, ou fazia até começar a gravar mais intensamente a novela. E gosto muito de passear com minha filha (Luisa) nas horas livres”, afirmou a atriz, que também revelou quais canções anda escutando no momento. “Meu marido (Snir Wine) baixou pra mim várias músicas do Chico Buarque para que eu conseguisse me emocionar bastante nas cenas difíceis da Nanda”.

Para encerrar entrevista, Maria Eduarda falou sobre seus trabalhos profissionais paralelos. “Estou em cartaz com Inbox, uma comédia romântica linda! É alegre,engraçada e emocionante. O texto é do Gregório Duvivier e da Clarice Falcão. Eu e o Gregório estamos em cena. A direção é da Bel Garcia. Ficamos até o dia 15 de Fevereiro no Teatro Leblon, sempre ás terças e quartas, ás 21:00. Queria também divulgar um curta que estrelei em 2009 chamado Gilda (https://www.youtube.com/watch?v=APsiCRtDN4c). Meu parceiro Guilherme Scarpa dirigiu e fomos recusados em quase todos os festivais, ignorados pela crítica, mas temos o sonho de virar um cult do youtube! Ajudem-nos assistindo e não levando a sério!”.