Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Galãs bons de taco

Lombardi e Pasquim feras do golfe

Redação Publicado em 28/09/2010, às 14h05 - Atualizado em 04/10/2010, às 19h10

Rodrigo Lombardi e Marcos Pasquim - CASSIANO DE SOUZA / CBS IMAGENS E MARGARETH ABUSSAMRA / ABUSSAMRA PHOTOS
Rodrigo Lombardi e Marcos Pasquim - CASSIANO DE SOUZA / CBS IMAGENS E MARGARETH ABUSSAMRA / ABUSSAMRA PHOTOS
Jogo de abastados? A terceira edição da Feira Brasileira de Golfe, FebraGolfe, realizada em São Paulo, quer mudar o errôneo rótulo. "A ideia é derrubar o mito de que golfe é esporte de elite. É acessível, gostoso, saudável, promove a interação com o meio-ambiente, o diálogo e a amizade", diz Andreas Wilcken Jr. (40), da FebraGolfe. Seduzido pelas benesses do esporte, Rodrigo Lombardi (33) treina há mais de um ano. "Estou parado por conta da TV e do teatro, mas logo volto", diz o ator da trama global Passione e estrela, com Fúlvio Stefanini (70), da peça A Grande Volta, em turnê por capitais brasileiras. A paixão de Lombardi pelo esporte começou no videogame e, estimulada pelo amigo Humberto Martins, foi parar nos campos. Companheiro das disputas virtuais, Marcos Pasquim (41), amigo-irmão, também trocou as telas pelo green. "O jogo instiga, obriga à disciplina e à concentração; isso é excelente para a carreira do ator", explica Pasquim que, com Lombardi, encontrou no evento outro companheiro de disputas, o piloto Rubens Barrichello (38). "O golfe é muito parecido com a corrida. Entre uma jogada e outra, você tem de se renovar e manter um pensamento positivo, assim como no volante", diz Rubinho, assíduo e dedicado golfista há 10 anos.