Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

LIVING DESIGN: Cultura indígena é inspiração da Art Déco no Brasil

Redação Publicado em 01/06/2011, às 19h22 - Atualizado em 01/07/2011, às 15h13

Detalhe do pórtico de entrada do Itahy, onde a influência da cultura indígena fica clara - Divulgação
Detalhe do pórtico de entrada do Itahy, onde a influência da cultura indígena fica clara - Divulgação

Recentemente eu assisti a uma palestra ministrada pelo presidente do Instituto Art Déco Brasil, Márcio Alves Roiter. Na ocasião, Roiter falou sobre as características indígenas que esse estilo arquitetônico tão conhecido mundialmente adquiriu por aqui, diferentemente do que aconteceu em outros lugares do mundo, como Nova York e Miami, nos Estados Unidos - apenas para citar os mais conhecidos. "Poucos países no mundo podem se orgulhar de ter possuído um estilo Art Déco genuinamente nacional. O Brasil é um deles", explicou o marchand. Segundo ele, o principal foco de inspiração foi a cultura marajoara (dos habitantes nativos da Ilha de Marajó), que tem muitos traços em comum com o estilo que recebeu este nome por conta da Exposição Internacional de Artes Decorativas e Industriais Modernas, realizada em Paris no ano de 1925, como os ziguezagues, labirintos e linhas geométricas. Essa vertente "indigenista", apesar de resgatar o passado, era bastante modernista e não se misturava ao neoclássico e ao eclético, por exemplo. Durante a década de 1930, o Art Déco conheceu seu auge por aqui - era muito difícil encontrar alguém que não tivesse pelo menos uma pequena peça desse estilo em casa, independentemente de sua classe social. Aliás, o orgulho pelas nossas origens viveu momento único entre 1920 e 1950. O incentivo à busca das raízes brasileiras fazia parte do programa de governo de Getúlio Vargas, continuando o que em 1922 a Semana de Arte Moderna já tinha proclamado no lema Tupy or not Tupy. Uma série de prédios cariocas - a maioria, na região do Lido - ainda preserva as características originais da época em que foram construídos. Na galeria de fotos da coluna você pode ver algumas imagens deles, dentre outros ícones da Art Déco brasileira que eu postei ali também. Para quem estiver interessado em conhecê-los de perto, uma dica minha é fazer o tour oferecido pelo Instituto Art Déco Brasil. Para saber quando acontece o próximo, entre em contato com a associação pelo telefone 21 2239-5503 ou pelo site www.artdecobrasil.com . E se você quiser saber mais sobre arte, arquitetura, decoração e design, não deixe de fazer uma visita ao meu blog, monicabarbosa.com.br, onde diariamente coloco notícias sobre esses assuntos. Até a próxima semana!