Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Lily Marinho: democracia

Em sua mansão, ela recepciona Dilma Rousseff

Redação Publicado em 13/07/2010, às 21h48 - Atualizado em 19/07/2010, às 17h26

Dilma Rousseff e Hildegard Angel com a anfitriã Lily Marinho - JOÃO MÁRIO NUNES
Dilma Rousseff e Hildegard Angel com a anfitriã Lily Marinho - JOÃO MÁRIO NUNES
Com um novo visual, sem o Tradicional coque e uma leve aparada nos cabelos, dona Lily Marinho (89) reuniu cerca de 50 mulheres influentes das mais diferentes áreas da sociedade em "homenagem à democracia", como definiu o evento. A anfitriã abriu as portas de sua mansão, no Rio, para um almoço em torno da candidata à Presidência da República Dilma Rousseff (62). Emocionada, ela fez um discurso para as suas convidadas em que lembrou o marido, o jornalista Roberto Marinho (1904-2003). "Dedico este acontecimento ao meu amado Roberto, de quem sinto tanta falta, um homem de posições firmes e conhecidas, mas que jamais se absteve de conviver com as diferenças de opiniões. Ele sempre prestigiou a enriquecedora troca de experiências e de conhecimento que resulta da convivência dos contrários", ressaltou. "Poucos têm a oportunidade de ouvir os candidatos diretamente e Dilma, hoje, nos deu essa chance de conhecê-la melhor. Não sou política nem entendo do assunto, mas senti vontade de conversar com ela. É mais bonita pessoalmente e é também elegante, simpática e desembaraçada", acrescentou ela, que, em uma cadeira de rodas, ainda se recupera da queda que sofreu em sua casa, no fim de abril, quando fraturou o fêmur direito e precisou passar por uma cirurgia. Nesse primeiro encontro organizado após seu acidente, dona Lily reuniu a jornalista Hildegard Angel (60), a produtora Lucy Barreto (76), a advogada Flávia Sampaio (29), namorada do megaempresário Eike Batista (53), a economista Maria da Conceição Tavares (80), a cantora Alcione (62), a escritora Nélida Piñon (73), "imortal" da Academia Brasileira de Letras, a RP Liège Monteiro (54), a socialite Carmen Mayrink Veiga (75) e a estilista Lenny Niemeyer (56). "Não vim aqui em caráter político. Já estive nesta casa em inúmeros almoços e jantares e sempre fiquei lisonjeada porque Lily é a rainha das anfitriãs. Ela é impecável em promover suas recepções", frisou Lenny. "Eu não conhecia a Dilma e a impressão que tive dela foi boa. É uma mulher com muita garra", afirmou Flávia durante o almoço preparado pelo chef Claude Troisgros (51), que incluiu pratos como tartare de salmão com maçã e funcho ao molho verde de ervas. "O encontro nesta casa foi bastante descontraído e dona Lily é uma pessoa extremamente amável. É bom e estimulante o convívio com mulheres tão qualificadas e interessantes como essas", enalteceu Dilma.