Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

O drama de Felipe Massa no hospital

<i>Atualizado às 17h30</i><br><br> Publicado em 27/07/2009, às 12h29 - Atualizado em 28/07/2009, às 13h26

Felipe Massa - Reprodução
Felipe Massa - Reprodução

O quadro clínico de Felipe Massa tem tido uma evolução notável. É o que informa o último boletim médico, divulgado na tarde desta terça-feira, pelo Hospital Militar de Budapeste, onde o piloto brasileiro está internado desde o último sábado, 25, quando sofreu um acidente durante o treino classificatório para o GP da Hungria, depois de ter sido atingido por uma peça de metal que se soltou do carro de Rubens Barrichello, da Brawn. Felipe Massa está acordado, responde às perguntas e enxerga. Por conta da melhora do estado geral do piloto, os médicos interromperam os sedativos e retiraram os equipamentos de respiração artificial. Felipe tem tido uma excelente resposta neurológica e motora, além de responder às perguntas normalmente. O diretor médico do Grande Prêmio Brasil, Dino Altmann, que está na Hungria a pedido da família do piloto, disse que Massa fez algumas perguntas: "Fazer algumas perguntas por iniciativa própria é um sinal fantástico. Ele quis saber o que tinha acontecido com ele, o que é uma pergunta natural. Eu disse a ele: 'Você sofreu um acidente, está num hospital na Hungria e vai ficar bem'. Só isso. Ele quis saber também o que era o tubo na mão dele e chegou até a perguntar que horas eram." Durante a madrugada desta segunda-feira, 27, o quadro de Felipe Massa se manteve estável, segundo os médicos do Hospital Militar de Budapeste. Os exames clínicos e uma tomografia apontaram uma ligeira melhora do estado de Massa. A sedação foi interrompida, mas pode voltar a ser realizada a qualquer momento, por conta da agitação do piloto brasileiro. O porta-voz do Ministério da Defesa da Hungria, Istvan Bocskai afirmou que a estabilidade do piloto é uma boa informação, e que alguns sinais já mostram a melhora gradativa de seu quadro clínico: "Massa agora fica mais tempo acordado e é capaz de comunicar-se de forma ativa, movendo pernas e mãos. É um bom sinal". Cautelosos, os médicos ainda não asseguram qualquer afirmação sobre a condição futura de Massa, mas os sinais de melhora na capacidade de se comunicar podem significar que seu cérebro não tenha sofrido nenhum dano grave. Mas o piloto pode demorar meses para se recuperar da fratura no crânio e da concussão cerebral. E ainda não se sabe se a visão do piloto, que continua com o olho preto e inchado, terá sequelas. O médico Robert Veres, que operou o brasileiro, disse à imprensa local que o dano pode ser suficiente para encerrar sua carreira na Fórmula 1: "Ele sofreu danos no olho. Não sabemos se ele estará preparado para correr novamente." Até o final desta semana, Massa poderá ser transferido para a clínica Pitié-Salpêtrière, do médico Gerard Saillant, em Paris. Saillant é um dos mais reconhecidos e respeitados médicos no mundo esportivo: em 1999, cuidou de Michael Schumacher, quando o alemão quebrou a perna em um acidente em Silverstone, e do atacante do Corinthians Ronaldo, que sofreu três lesões nos joelhos. Também na manhã (madrugada, em Brasília) desta segunda-feira, o presidente da Ferrari, Luca di Montezemelo, esteve no Hospital Militar de Budapeste para acompanhar a evolução do piloto.