Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Miggiorin, a química real com Aparecida

No ar em 'Viver a Vida', o ator fala da química com a parceira de elenco Aparecida Petrowky também na vida real. Além de terem sido flagrados aos beijos, eles têm projetos juntos

<i>Por Thais Arbex</i><br><br> Publicado em 08/12/2009, às 16h24 - Atualizado às 17h54

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Leonardo Miggiorin e Aparecida Petrowky curtem show da Joss Stone no Rio - GEORGE MAGARAIA/IMAGENS MAGASAC E IVAN FARIA
Leonardo Miggiorin e Aparecida Petrowky curtem show da Joss Stone no Rio - GEORGE MAGARAIA/IMAGENS MAGASAC E IVAN FARIA
Na ficção, seu personagem tem conquistado a confiança dela a cada capítulo, a cada conversa e cada sorvete servido. Na vida real, a sintonia já está mais do que concretizada. Leonardo Miggiorin, o Flavinho de Viver a Vida, não consegue disfarçar a admiração pela amiga e colega de elenco, Aparecida Petrowky, a Sandrinha. Desde que a trama entrou no ar, em setembro, Leo e Cida são vistos juntos. Abraçados, dançando juntinhos, dando risada e até aos beijos. Mas não adianta insistir: os atores da trama de Manoel Carlos não assumem o romance. "Não tem como não perguntar sobre a Aparecida. Vocês estão juntos?". Um sorriso leve e tranquilo se abre para dar a resposta à repórter: "Já estava esperando essa pergunta", revela. "Não, não estamos juntos. Estamos juntos no trabalho, nos projetos. A gente tem uma sintonia imensa. Ela é uma excelente profissional", desconversa emendando que, ao lado de Aparecida, está trabalhando em um projeto para o teatro. "Já estamos lendo alguns textos, pensando em algumas coisas para o teatro para depois da novela." Três anos depois de sua última novela, desde que se despediu de Cobras & Lagartos, aos 27 anos, Leonardo Miggiorin voltou aos folhetins mais encorpado do que aquele menino de 19 que estreou na minissérie Presença de Anita, em 2001. Mas ele garante que não foi só o corpo que mudou. "Estou mais desencanado, mais tranquilo", conta. "Sou muito exigente comigo mesmo. Capricorniano, perfeccionista e que tem o trabalho como foco", confessa lembrando que tem tentado lidar melhor com a própria cobrança. "Meu pai é militar. Fui criado de uma maneira muito disciplinada. E, queira ou não, trouxe isso para a minha vida. Mas tenho tentado me cobrar menos." Com a cabeça focada no trabalho, Leonardo revela que planos é o que não faltam. Além do projeto para o teatro ao lado de Aparecida Petrowky, o ator conta que, assim que a novela acabar, pretende voltar aos palcos com a banda Vista, da qual é vocalista. Em conversa com o Portal CARAS, Leonardo Miggiorim fala de seu personagem em Viver a Vida, dos projetos e da química com a parceira de elenco. - Como surgiu a oportunidade de fazer Viver a Vida? - Foi o próprio Maneco quem me convidou. Para mim, foi uma grande felicidade voltar a trabalhar com ele e com sua equipe. Tenho um carinho imenso por ele. Mas também uma responsabilidade imensa estar no elenco de uma novela do Manoel Carlos. - O Flavinho, seu personagem, tem aparecido mais na trama. O que você espera para ele? - Um dia ele chega lá. É assim mesmo. Vamos crescendo a cada capítulo. Vou descobrindo o personagem com o público e com o autor. O Flavinho está sendo construído diariamente. É sempre uma surpresa. Como ator, tenho que estar aberto para todas as possibilidades. Não posso criar expectativa. - E é fácil não criar expectativa? - É um trabalho de muita paciência. Mas, para mim, já está sendo muito bacana viver o Flavinho, independentemente de ele crescer mais ou não. - Não tem como não perguntar sobre a Aparecida Petrowky. Vocês estão juntos? - Já estava esperando essa pergunta (risos). "Não, não estamos juntos. Estamos juntos no trabalho, nos projetos. A gente tem uma sintonia imensa. Ela é uma excelente profissional. Já estamos lendo alguns textos, pensando em algumas coisas para o teatro para depois da novela. - Como é a sua preparação para as cenas? - Tento me ater ao que está no texto, nas cenas. Depois que a novela está há um tempo no ar, é natural que o ator comece a entender o personagem por inteiro. Começamos a ter um certo domínio do personagem. - Você estreou na televisão em 2001, também trabalhando com o Manoel Carlos, na minissérie Presença de Anita. O que mudou em você desde lá? - Muita coisa mudou. Eu tinha 19 anos, agora tenho 27. Mas posso garantir que estou mais desencanado, mais tranquilo. Tenho tentado me cobrar menos. - Você se cobra muito? - Sou muito exigente comigo mesmo. Capricorniano, perfeccionista e que tem o trabalho como foco Meu pai é militar. Fui criado de uma maneira muito disciplinada. E, queira ou não, trouxe isso para a minha vida. - Você apareceu mais encorpado. O que fez para isso acontecer? - A gente cresce (risos). O corpo muda naturalmente. Meus horários são muito alternados, mas sempre tento fazer natação, academia, tomar sol, tomar sorvete (risos). - Você se preocupada com a opinião do público? Como lida com o assédio? - Sempre recebi muito bem o assédio das pessoas. Fico muito feliz com esse retorno porque me preocupo com a opinião do público. Faço as minhas pesquisas para saber o que as pessoas estão achando, e até peço ajuda da minha mãe para isso.