Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Lenine prestigia filme de Du Moscovis no Festival do Rio

Cantor Lenine confere exibição do filme 'Corações Sujos', de Vicente Amorim, no Festival do Rio

Redação Publicado em 13/10/2011, às 21h25 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Lenine - AgNews
Lenine - AgNews

Mesmo sem a presença de Eduardo Moscovis (43) no Festival do Rio na noite desta quinta-feira, 13, o cantor Lenine (53) fez questão de conferir a exibição do filme em que o ator integra o elenco. O longa Corações Sujos tem direção de Vicente Amorim (44), que recebeu elogios de Lenine. “Eu sou fã do Vicente, já vi vários filmes dele e li o livro, já tinha imaginado como seria o filme. Ele deu várias provas de que é um ótimo profissional. Só não conseguimos trabalhar juntos ainda por questão de tempo”, contou ele, citando a obra homônima feita por Fernando Morais (65).

O diretor estava ansioso antes de ver o resultado de seu trabalho na telona. “A expectativa do festival é sempre enorme. Tenho um carinho muito grande por isso, é uma emoção diferente, ainda mais porque tem amigos e a família presente. Esse já é o 3º festival que eu faço, mas sempre dá um frio na barriga”, brincou, contando da produção do longa. “O filme começou há quase oito anos, li o livro do Fernando e vi que podia fazer o filme, aliás, vários filmes. Eu e o roteirista levamos uma saga até acharmos o recorte certo. Tenho certeza de que o público brasileiro vai se emocionar”, disse ele, falando ainda do elenco, em grande parte formado por japoneses. “O elenco foi escolhido através de telefonemas e skype, e está bem forte e bacana, tanto pelo lado do Japão, tanto pelo lado do Brasil, com o Eduardo Moscovis”.

Vicente contou com a presença do pai, o ministro da Defesa Celso Amorim (67). “Já vi o filme na fase pré-final e gostei muito, mas sou suspeito para falar. Vicente fez um belo filme, com uma temática densa, política e ao mesmo tempo tem ação. Fico feliz como pai, sempre leio os roteiros”, declarou. “O Rio é uma cidade da arte, da cultura e da criatividade. É muito importante que atividades como esta existam. É a segunda vez que venho ao festival para ver o Vicente”, continuou.

Outra presença especial no tapete vermelho foi o escritor Fernando Morais, que adorou ver na telona a sua história. “Estou muito orgulhoso e feliz, vi o filme na abertura do Festival de Paulínia e foi ovacionado. O autor sempre fica muito preocupado com o que seu livro vai virar, mas no meu caso, fiquei muito comovido com a história”.