Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Leandra Leal dirige filme sobre travestis

Em sua primeira experiência na direção com longa-metragem, Leandra Leal leva às telas do cinema o documentário ‘Divinas Divas’, sobre a primeira geração de artistas travestis do Brasil

<i>por Karen Lemos</i><br><br> Publicado em 05/06/2011, às 11h59 - Atualizado às 12h06

Leandra Leal com o grupo Divinas Divas durante filmagens do documentário homônimo - Divulgação
Leandra Leal com o grupo Divinas Divas durante filmagens do documentário homônimo - Divulgação
Enquanto analisa seus convites para trabalhos como atriz, Leandra Leal, que está em cartaz no filme Estamos Juntos e em breve estará nas telinhas na série global As Brasileiras, assume ainda a função de produtora e diretora. No comando da Daza Cultural, ela dá vida a seus projetos mais pessoais, como o documentário Divinas Divas, que deve chegar aos cinemas em 2012. "O projeto me interessou muito, pois fala sobre o primeiro grupo de travestis que surgiu no Brasil. Será filmado no Rio de Janeiro, no segundo semestre do ano, adiantou Leandra em entrevista a CARAS Online. Como cineasta, a atriz já dirigiu alguns videoclipes musicais e, logo em sua estreia nas rédeas de um longa-metragem, terá um desafio pela frente, dentro de um projeto muito significativo no âmbito pessoal. Divinas Divas terá, como um dos cenários principais, o Teatro Rival do Rio de Janeiro. Foi lá que, na década 1970, homens vestidos de mulheres puderam ter a chance de se expressar artisticamente aquém dos preconceitos da época. O Teatro, no período em que o grupo de apresentava, estava sob supervisão de produção de Américo Leal, avô da atriz. "Foi natural entrar de cabeça nesse projeto. Já estou a cinco anos trabalhando em cima disso e está fluindo bem", complementou Leandra. É importante ressaltar que o mesmo Teatro Rival ainda é palco, periodicamente, dos shows do Divinas Divas, composto pelas oito 'senhoras', na faixa etária de 60 anos, Rogéria, Valéria, Jane Di Castro, Camille K, Fujica, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzios. O documentário, além de traçar um histórico do grupo, também acompanha os divertidos ensaios, os metódicos preparativos e uma apresentação em que o grupo faz um reencontro especial, recordando as relações de amizade que já se mantém há 40 anos. Com esse perfil, é possível ter outra visão desses seres humanos que se escondem por trás de personagens estereotipados, com quilos de maquiagem e figurinos espalhafatosos, mas que encantam o público e desmoralizam preconceitos. Vale aguardar!