CARAS Brasil
Busca
Facebook CARAS BrasilTwitter CARAS BrasilInstagram CARAS BrasilYoutube CARAS BrasilTiktok CARAS BrasilSpotify CARAS Brasil

IRENE, SILVIA E MARIETA: TRÊS GERACÕES

INSPIRADAS PELO BEBÊ, AS DUAS ATRIZES FALAM DE EDUCAÇÃO, FAMÍLIA E TABUS

Redação Publicado em 17/05/2006, às 18h41

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Em sua casa, no Rio, Silvia Buarque, com a filha, Irene, de 7 meses, no colo, recebe a mãe, Marieta Severo.
Em sua casa, no Rio, Silvia Buarque, com a filha, Irene, de 7 meses, no colo, recebe a mãe, Marieta Severo.
por Aline Salcedo Pela primeira a vez, a atriz Silvia Buarque (37) se pegou comemorando o Dia das Mães. Apesar de ter tido sempre muitos bons motivos para parabenizar Marieta Severo (59), que define como uma "mãezona", em sua casa nunca se festejaram datas como essa. Mas, este ano, ela admite que não conseguiu ficar imune com a chegada de Irene (7 meses e meio), de seu casamento com o ator Chico Diaz (47). "Na minha família, a gente nunca deu bola para isso. Nunca comprei presente no Dia das Mães, assim como nunca recebi no Dia das Crianças. E isso não foi problema, trauma, imagina. Tanto que acho que não vou conseguir mudar, nem quero. Mas confesso que não deixo de achar charmoso ficar recebendo parabéns", reconhece Silvia. Reflexo desse momento de maturidade e equilíbrio, a atriz achou até divertido reunir a mãe e a herdeira para uma sessão de fotos, em sua casa, no Rio. Refletindo sobre a ocasião, foi inevitável que ela e Marieta trocassem impressões e elogios. "Ela sempre foi mãezona mesmo, com todas as qualidades e defeitos que este ofício possa ter. Tem talento nato para isso", diz Silvia, que enquanto não volta a atuar, dedica- se em tempo integral à filha. "A maternidade foi realmente o melhor que fiz na vida, e olha que fiz tanta coisa! Mas o mais bacana é ver que minhas filhas estão se tornando melhores mães do que eu. Cada uma educa a seu jeito, e tenho orgulho de todas", devolve Marieta, que com o cantor Chico Buarque (61) tem também as filhas Helena (35) e Luísa (31), e os netos Francisco (9) e Clara (7) - filhos de Helena com o músico Carlinhos Brown (42) -, e Lia (3) - de Luísa e Cláudio Baltar (47). Mas é Irene, caçula dos Buarque de Hollanda, que está conquistando o posto de xodó da família. "Até minha mãe, que às vezes era rígida com a gente, se tornou uma avó daquelas típicas, que deseducam bastante", revela Silvia. "Pena que não tenho mais tempo. É um prazer", responde Marieta, que se divide entre as gravações do seriado A Grande Família, da Globo, as filmagens do longa homônimo, e a coordenação de uma intensa programação do Teatro Poeira, que fundou há um ano com a atriz Andréa Beltrão (42). - Silvia, você teve uma gravidez não planejada. Como reagiu? - Pois é, aconteceu e foi uma alegria imensa. Independentemente do susto inicial, acabou sendo na hora certa. Eu estava no começo de um trabalho (como a maria breteira Ellis, de América), mas pude atuar até sete meses e meio. Agradeço isso a Glória Perez (autora). Agora, nada mais justo que ter uma licença-maternidade imensa (risos).É inexplicável a alegria e a poesia de ser mãe. Estou adorando fazer isso em tempo integral, mas em breve volto a trabalhar no teatro ou TV. Tenho projetos para o segundo semestre. - Chico Diaz é um pai presente? - Ele é um super-pai, e isso eu já sabia porque tem um filho de um relacionamento anterior, o Antônio, de 11 anos. Nós estamos juntos, ótimos, só morando em casas separadas. O Chico adora contar histórias para a Irene, eles estão criando uma relação linda. - Pensam em ter mais filhos? - Por enquanto isso está fora de questão, até porque Irene já tem um irmão. Antônio vem sempre aqui em casa ver a irmãzinha. - Em que você se inspira na sua mãe para criar Irene?Silvia - É claro que não pretendo reproduzir a educação que tive, afinal é outra época, outra geração. Nem vou fazer tudo ao contrário. Fui educada nos anos 70, em um clima de liberdade, confiança, diálogo. Mas com regras e disciplina, nada de desbunde. Apesar de ser filha de artista, fui uma criança normal, tendo horário para escola, balé, aula de inglês. Por enquanto, Irene é um bebê de 7 meses. Mas já estou aprendendo a dizer "não". Pretendo ter pulso e bom senso. Marieta - Acho que esta geração tem uma autonomia maior. A minha era mais conflituada, a gente vivia questionando os valores dos nossos pais, queria fazer tudo diferente. Acho que minhas filhas todas são mães amorosas, dedicadas e presentes, me orgulho muito. - Como é a relação de vocês?Silvia - Ela sempre foi amiga. Mas mãe é mãe. Quando eu ligo, ela já pergunta: "O que houve?" Marieta - É, mãe é mãe. - E como é a Marieta avó?Silvia - Ela não é aquela avó de plantão, porque é muito ocupada. Mas continua com o talento para crianças. Apesar de deseducar mesmo, é adepta da teoria de que avó é para esculhambar. Marieta - É que mãe está sempre em estado de alerta, tem a responsabilidade de educar. Agora eu posso relaxar. Minha função maior já foi feita, minhas filhas estão muito bem criadas. Agora é usufruir todos os momentos que posso. Queria ter tido mais quatro filhos, mas pelo menos já tenho quatro netos. - Irene está ficando com a carinha da família?Marieta - Acho que ela tem os olhos do pai, puxadinhos. Mas me lembra muito a Silvia bebê. Ela é uma coisinha linda, me encanta. Gosto muito dessa fase em que o bebê começa a fazer pequenas conexões com o mundo real. Silvia - Vejo alguns traços de mim e do Chico nela, mas acho que ela não tem a cara de ninguém,é um mistério delicioso. Acho graça quando dizem que ela se parece comigo. Imagina, é supergordinha, bochechuda e toda redondinha, bem diferente de mim!