Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Instituto de SP cria atendimento especial para portadores de uveíte

Cristina Muccioli* (CRM - 61.819). Publicado em 07/10/2008, às 21h10 - Atualizado em 29/06/2010, às 18h44

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O Departamento de Oftalmologia e o Instituto da Visão, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), na capital paulista, acabam de criar um serviço especial para o atendimento de portadores de uveíte. Uveíte é a inflamação da úvea, camada média do olho. Ela é composta pela íris (membrana colorida que separa a câmara ocular anterior da posterior e em cujo centro está a pupila), pela coróide (membrana atrás da íris) e pelo corpo ciliar (estrutura que produz o humor aquoso, líquido no interior do olho). Pode haver inflamação também da retina (membrana que reveste internamente o olho), do nervo óptico (leva a imagem captada pelo olho ao cérebro para ser reconhecida), do vítreo (gel que preenche o olho) e da esclera (tecido branco externo). O serviço se destina basicamente a pessoas residentes na Grande São Paulo que já tenham o diagnóstico da doença. Os pacientes serão atendidos às segundas, terças e quartas-feiras, a partir das 13h00, no ambulatório da Rua Botucatu, 723, na Vila Clementino. Interessados devem comparecer ao local com os exames ou o encaminhamento do médico e um documento de identidade. Como o atendimento será custeado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), é fundamental ter também o Cartão Nacional de Saúde, que pode ser obtido na Unidade Básica de Saúde (Posto de Saúde) mais próxima de sua residência. Pode-se inscrever ou obter informações também pelos telefones do Instituto da Visão, que são os seguintes: (011) 5572-6443 ou 5084-5878. A uveíte é uma doença grave, que, se não for tratada de maneira adequada, pode até levar à cegueira. Infelizmente, é muito comum. Embora não haja estatística, estima-se que constitua 10% dos problemas oculares. Ela pode se manifestar em qualquer pessoa - da infância até a terceira idade -, porém é mais freqüente, ainda não se sabe por quê, em adultos jovens. Os sintomas mais comuns são: sensibilidade aumentada à luz (fotofobia), visão borrada, dor e vermelhidão nos olhos e presença de pontos pretos na visão. Tais sintomas ocorrem tanto em conjunto como separadamente. A principal causa de uveíte no Brasil é a toxoplasmose, doença que acomete 6% dos paulistas e até 20% da população em algumas cidades da Região Sul. É causada pelos cistos do protozoário Toxoplasma gondii. Os gatos são o principal hospedeiro desse microrganismo. Eles defecam na natureza e contaminam aves, bois, ovelhas e outros animais. Os humanos se infectam ao comer carnes e ovos crus ou malpassados, verduras, legumes e frutas não higienizados ou mal higienizados, leite e água contaminados. Outras causas de uveíte são doenças sistêmicas como artrite reumatóide, a doença de Behçet (inflamação dos vasos, da pele e no olho, além de aftas orais e genitais), espondilite anquilosante (inflamação da coluna vertebral), lúpus (doença inflamatória auto-imune que ataca órgãos vitais como a pele), doença de Crohn, esclerose múltipla e outras moléstias neurológicas, além de causas infecciosas como sífilis, tuberculose, vírus HIV/aids, herpes e citomegalovírus.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!