Revista CARAS
Busca
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Igor Rickli diz que assédio incomoda a sua mulher, a ex-Rouge Aline Wirley

Igor Ricki tem se destacado pelo talento e beleza na pele do vilão, Alberto, da novela ‘A Flor do Caribe’, exibida pela Rede Globo. O assédio do público feminino tem aumentando por causa do sucesso do personagem e causado ciúme em sua mulher Aline Wirley

Redação Publicado em 15/03/2013, às 11h39 - Atualizado em 10/05/2019, às 11h20

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Igor Rickli - Divulgação TV Globo
Igor Rickli - Divulgação TV Globo

Igor Rickli(29) tem arrancado suspiros da mulherada na pele de Alberto, na novela A Flor do Caribe exibida às 18h, na Rede Globo. Alto, loiro e de olhos azuis, ele pode ser o alvo de muitas fãs e do assédio da mídia. Mas não é para se animar. Apesar de não ter oficializado a união em cartório, o ator vive há dois anos com a atriz e ex-Rouge Aline Wirley

Para ele, mesmo ela estando feliz com o sucesso, a atriz sente ciúme das mulheres que se aproximam pedindo para tirar fotos ou autógrafos. “Ela está mais emocionada do que eu porque sempre caminhamos juntos, então nada abala. Se bem que ela deu uma balançada na estreia quando começou a ver os comentários nas redes sociais. Ela olhou e disse: ‘Estou ferrada’. Mas nós somos um do outro, a amo acima de tudo, somos almas gêmeas e estamos juntos”, comentou.

O ator não poupou elogios ao se referir à mulher: “Costumo dizer que é meu anjo da guarda. Quando eu chego em casa e encontro com ela, fico em paz. Ela me ajuda a me centrar e ficar em paz. Tenho uma sorte muito grande de tê-la na minha vida”, contou ele, que também ressaltou que já planeja ter filhos com Aline no ano que vem.

Rickli é de Ponta Grossa, no Paraná, e se mudou para o Rio de Janeiro há oito anos. Antes de conquistar um papel na televisão, ele trabalhou durante sete anos no teatro e fez uma participação no seriado A Vida Alheia, em 2011. “Sempre pensei em TV, mas comecei a estudar teatro porque é a nossa base. Fiz muitos testes, tomei muitos nãos. Fiquei frustrado, triste, mas continuei. Foi uma longa luta para conseguir chegar aqui”, contou.