Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Gianecchini visita o pai, também doente

Segundo amigos do ator, ele foi a Ribeirão Preto, onde o pai dele trava uma batalha contra o câncer no pâncreas e no fígado

Redação Publicado em 30/08/2011, às 11h45 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Reynaldo Gianecchini recebe alta em hospital - Francisco Cepeda / AgNews
Reynaldo Gianecchini recebe alta em hospital - Francisco Cepeda / AgNews

Depois de permanecer quase um mês internado no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, e de receber alta, na última sexta-feira, 26, o ator Reynaldo Gianecchini (38), que tem travado uma luta contra o linfoma não-Hodgkin de células T, conseguiu, enfim, visitar o pai, o professor de química Reynaldo Cisco Gianecchini (71), que também luta contra o câncer - no pâncreas e no fígado - há oito meses.

Segundo amigos do ator ouvidos pela CARAS Online, ele foi a Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, região em que mora sua família. O pai dele está internado em um hospital na cidade. Nesta terça-feira, 30, a assessoria de imprensa do ator não confirma se ele está no interior ou se já retornou para São Paulo.

Na sexta-feira, quando o ator deixou o Sírio Libanês, ele estava sorridente e um pouco abatido. É no apartamento dele no Jardim Paulistano que o ator deve repousar e se preparar para a próxima sessão de quimioterapia, que está prevista para acontecer em uma semana.

Antes de passar pela quimioterapia, o ator sofreu uma hemorragia durante o processo de colocação do catéter venoso que seria utilizado para a introdução do medicamento no organismo dele. A previsão dos médicos - entre eles, o infectologista David Uip (58), Raul Cutait (61) e a hematologista Yana Novis - é que o tratamento dure entre seis e oito meses.

Algumas semanas antes de ser diagnosticado com esse tipo mais raro de câncer, Gianecchini passou por uma cirurgia de hérnia na virilha direita, um mês depois, os gânglios na região e no pescoço aumentaram de tamanho e quantidade, o que chamou a atenção dos médicos. Foi quando ele foi internado e passou por uma bateria de exames.