Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Paulínia abre espaço para a diversidade

Com 27 produções no total, o Festival de Cinema de Paulínia, que abriu nesta quinta-feira, 7, no interior de São Paulo, com a exibição do longa-metragem 'Corações Sujos', ressalta variedade do cinema nacional e mistura música em sua programação

Redação Publicado em 08/07/2011, às 01h58 - Atualizado às 13h20

Paulínia Festival de Cinema 2011 - Francisco Cepeda / AgNews
Paulínia Festival de Cinema 2011 - Francisco Cepeda / AgNews

O Festival de Cinema de Paulínia, que teve início nesta quinta-feira, 7, com a exibição do longa-metragem Corações Sujos, de Vicente Amorim e com Eduardo Moscovis (43) no elenco, abre espaço para a variedade de gêneros cinematográficos. São 12 longas-metragens (seis de ficção e seis de documentário) e 15 curtas-metragens entre drama, comédia, romance, ação, competindo em uma premiação de R$ 800 mil a ser dividida entre vinte e seis prêmios.

"Ao todo, são 27 filmes, todos inéditos, que vamos apresentar neste ano. Quem não puder estar presente, pode acompanhar tudo de perto pela internet através do nosso canal no Youtube", afirmou Fernanda Viacana, diretora do evento. Ela ainda ressalta os filmes que estarão na competição pelos prêmios entregues pelo público e pelo júri, que este ano será presidido pelo cineasta Sérgio Rezende. "Estamos abrindo com Corações Sujos hoje. Tem filmes ótimos por aí, como O Palhaço, Meu País, Trabalhar Cansa, entre muitos outros".

O curioso é que, dos oito longa-metragens que serão apresentados, cinco foram gravados nos estúdios erguidos na cidade. "Não é porque selecionamos filmes feitos em Paulínia, mas é porque estamos cada vez mais imersos no cinema nacional. De Pernas Pro Ar e Bruna Surfistinha, por exemplo, que são sucesso de bilheteria, foram filmado aqui também", esclarece o secretário de Cultura de Paulínia, Emerson Alves. O resultado dessa relação cada vez mais forte do cinema com Paulínia é o título de Polo Cultural do país.

A criação deste Polo é motivo de orgulho para o crítico de cinema Rubens Edwald Filho, que há sete anos atrás acreditou em um projeto que, hoje, tomou proporções grandiosas. "Paulínia me chamou para ajudar no nascimento desse festival. É com muita alegria que vejo o que isso tudo tornou-se. Temos filmes de todos os gêneros aqui, uma grande variedade", disse.

Paulínia Fest

A novidade de 2011 do festival não está somente no ineditismo dos filmes, na verdade, não está no cinema, e sim na música, como ressalta Emerson Alves. "Teremos o Paulínia Fest, com muita música boa. A relação da MPB com o cinema nacional é grande. Se o resultado for positivo, como já estamos esperando, teremos outras edições do evento", garantiu. Entre os artistas que se apresentam estão nomes como Rita Lee (63), Gilberto Gil (69), Caetano Veloso (68), Seu Jorge (41) e Vanessa da Mata (35). As apresentações acontecem em uma arena, montada bem ao lado do Teatro Municipal, para cerca de 3,5 mil espectadores.