Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

Montenegro viverá bruxa nos cinemas

Em ‘As Bruxas’, com direção do filho Cláudio Torres, Fernanda Montenegro dará vida a uma bruxa juntamente com Fernanda Torres e Maria Luísa Mendonça; À Caras Online, veterana ainda falou sobre outros novos projetos

Redação Publicado em 05/10/2011, às 11h14 - Atualizado em 08/08/2019, às 15h43

Fernanda Torres e Fernanda Montenegro - Roberto Filho/AgNews
Fernanda Torres e Fernanda Montenegro - Roberto Filho/AgNews

Fernanda Montenegro (81) terá como novidade em seu extenso e consagrado currículo a experiência de viver uma bruxa nos cinemas nacionais. Seu filho, o cineasta Cláudio Torres (47), de O Homem do Futuro, decidiu reunir toda a família em um filme com muito bom humor. “Nesse filme, o Cláudio vai usar a mãe dele, a irmã dele [Fernanda Torres, 46] e a mulher dele [Maria Luísa Mendonça, 41] e transformá-las em bruxas!”, contou a atriz em entrevista exclusiva à CARAS Online.

O longa-metragem, por clara dedução, vai se chamar As Bruxas. “O que exatamente o Cláudio fará conosco eu não faço a mínima ideia; mas certamente será alguma coisa recheada de bom humor, como é típico do próprio Cláudio”. Fernanda falou ainda sobre a possibilidade de trabalhar em família, algo que ainda não tinha acontecido (nessas proporções), e aproveitou para distribuir elogios ao seu clã. “A gente não trabalha em família, a gente trabalha em uma equipe de gente que sabe fazer as coisas; e isso acontece não porque somos família, mas sim porque resolvemos juntar os talentos que talvez tenhamos”, afirmou com educada modéstia.

Além de As Bruxas, Montenegro ainda será vista em dois projetos para a televisão e um curta-metragem. Em breve, ela vai estrelar uma minissérie de Luiz Fernando Carvalho (51) com base em obra clássica do filósofo russo Fiodor Dostoievski (1821 - 1881); além disso, Fernanda já finalizou as filmagens de sua participação no seriado As Brasileiras, de Daniel Filho (74), na qual interpreta uma atriz decadente no episódio Mary do Brasil – capítulo em que a veterana terá a honra de representar todas as mulheres brasileiras de uma vez só. “Minha personagem sempre diz que a ela só faltou um pouquinho de talento para que virasse uma grande estrela”, adiantou.

Novamente nos cinemas, a intérprete poderá ser conferida em sua melhor forma no curta-metragem A Dama do Estácio; no filme, ela encarna uma prostituta das zonas boêmias do Rio de Janeiro. “Foi ótimo, um trabalho muito interessante. Os personagens têm um quê de Nelson Rodrigues (1912 - 1980)”; o trabalhou também lhe rendeu aprofundado laboratório para construção do papel. “Eu fui a muitas noitadas na Lapa e no próprio Estácio”, revelou a prestigiada atriz.