Revista CARAS
Facebook Revista CARASTwitter Revista CARASInstagram Revista CARASYoutube Revista CARASTiktok Revista CARASSpotify Revista CARAS

'Faz quatro meses que não coloco bebida alcoólica na boca', diz jogador Elano

De volta ao time titular do Santos após meses como reserva, Elano revela que decidiu mudar de postura no início do ano, quando curtia o Réveillon com a mulher e as filhas, e que desde então parou de beber mesmo que socialmente

Redação Publicado em 05/05/2012, às 15h36 - Atualizado às 15h45

Elano - Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC
Elano - Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC

Após longos meses entre os reservas do Santos devido a lesões e confusões fora do campo, como o namoro com Nívea Stelmann (38) – que terminou em um processo judicial, Elano (30) está de volta aos titulares após uma série de mudanças. Em entrevista ao Esporte Espetacular, o jogador revelou que as primeiras pessoas a saberem de seu ‘novo’ comportamento foram a mulher, Alexandra Blumer, e as filhas Maria Tereza (5) e Maria Clara (3), no dia 1º de janeiro, quando passavam o Réveillon no Rio de Janeiro.

“Eu estava no quarto de hotel, olhei para as minhas filhas e falei assim para elas e para  minha esposa: ‘Esse ano o papai vai voltar a ser o que era’”, disse o atleta. “Minhas filhas perguntavam pra mim ‘pai, porque você está com a 16 hoje?’, porque elas estão acostumadas com a 8 e comigo sempre jogando. Essas coisas mexem muito com a gente”.

Largar a bebida alcoólica, mesmo que só a consumisse socialmente, e diminuir a exposição da família foram as duas principais atitudes tomadas pelo craque. “Faz quatro meses e meio que não coloco bebida alcoólica na boca. Sempre tomava a minha cervejinha de vez em quando na minha casa, mas hoje eu encerrei, minha vida tomou um novo rumo. Também retirei a minha voltinha [passeio], até mesmo com a minha família, e hoje eu falo ‘não, vamos ficar em casa’”.

Elano diz que também contou com o apoio do técnico do time, Muricy Ramalho (56), no período de sua crise pessoal, com quem supostamente teria brigado. “O Muricy é correto, tranquilo, mas é explosivo. Tem dia que passo por ele e nem cumprimento, mas já aprendi a entendê-lo. Ele te coloca uma situação e não fica enchendo o saco. Você tem que se cobrar. Dá para ver que ele está te dando a mão, te abraçando, mas você tem que ser homem o suficiente e ter força para encarar. Ele faz o jogador criar um desafio dentro dele, comigo foi assim. Ele sabe tirar muito do jogador quando percebe que tem qualidade. Foi um paizão importantíssimo e os companheiros me ajudaram muito também”.

Dedicado e novamente focado apenas na carreira, ele relata como comemorou a vitória sobre o São Paulo no último domingo, 29, que garantiu ao time a vaga na final do Campeonato Paulista pelo 4º ano consecutivo. “Esse jogo contra o São Paulo para mim foi como se fosse o primeiro. Foram três ou quatro meses difíceis. Você vai treinar visualizando o final de semana que você vai jogar e eu ia treinar e sabia que não ia jogar”, desabafou. “Vocês não me veem em nenhuma comemoração depois do jogo [nas filmagens] porque eu desabei dentro do vestiário, chorei pra caramba escondido. Passou tudo pela minha cabeça”.

Agora, Elano só pensa em manter a ótima fase. “Com a história que tenho, eu poderia levantar o meu nariz e falar ‘eu sou jogador de seleção, eu não quero ficar no banco’, mas eu usei isso para o outro lado e voltei a jogar em alto nível há quatro ou cinco partidas atrás. Minha sequência de jogos vai melhorar ainda mais, porque eu estou preparado pra isso. Tudo está se encaixando e eu não vou sair do Santos. Tenho dois anos de contrato e vou ficar no Santos em alto nível”, finalizou.

Elano e Alexandra, juntos há 16 anos, se reconciliaram em setembro de 2011.

A primeira partida da final do Campeonato Paulista entre Santos e Guarani acontece no próximo domingo, 5.